Tag Archives indie


Valorização do mercado indie brasileiro de Games


aritana-indie-marketing-gamesNo Brasil a realidade vivida é a da valorização de games Internacionais, e isso fica bem claro quando observamos a febre das pessoas aqui, quando  o pré lançamento de alguma franquia internacional, faz o lançamento do seu jogo e em poucos dias consegue recuperar parte do investimento do jogo, com as vendas nos primeiros dias.

Neste caso o que fica visível é a diferença e a desvalorização dos jogos indies brasileiros. Os games independentes são conhecidos por não terem financiamentos milionários por trás da sua produção como são feitos lá fora na gringa, e na maioria das vezes o desenvolvedor independente utiliza o recurso financeiro do seu próprio bolso para produzir o seu game, essa situação ainda acontece aqui no Brasil principalmente por não termos uma cultura de apoio mais forte aos desenvolvedores de jogos independentes no Brasil.

chroma-squad-indie-marketing-gamesA produção de jogos digitais no Brasil vem aumentando gradativamente nos últimos anos, a geração que cresceu jogando assim como eu, agora está produzindo os seus próprios jogos para a geração que está começando, porém existem algumas dificuldades além dos desafios de conseguir financiamento e apoio. Os impostos e cargas tributárias cobradas para aquisição de licenças de software e compra de equipamentos são bem altos além dos encargos sociais referentes a pagamentos de salários, mas não podemos desanimar! Possuímos um enorme potencial para crescer no setor. O que se faz necessário nesse momento é a criação de políticas públicas para incentivar a produção nacional de games, além desse, existem outros meios de apoiar desenvolvedores, que pode ser através de uma plataforma de Crowdfunding, fundos de investimentos, Investidores Anjos, etc.

crowdfundingCrowdfunding

Muitos desenvolvedores e estúdios que desenvolvem indie games estão recorrendo a campanhas de Crowdfunding para conseguirem investimento financeiros para os seus projetos de games.


Festivais e Eventos

Essa é uma ótima oportunidade para mostrar ao público o que está sendo desenvolvido sem eles terem conhecimento, já que não existem muitas mídias hoje no Brasil que façam o trabalho voltado 100% a cobertura desses jogos independentes. Os festivais são bons para debater sobre os games e ao mesmo tempo dar visibilidade aos jogos independentes feitos por aqui.  As escolas técnicas e universidades que oferecem cursos de Jogos Digitais também realizam seus mini eventos, game jans e workshops afim de mostrarem o potencial dos seus alunos abrindo se uma porta de visibilidade do mercado para os mesmos.

Espero que este post tenha contribuído com informações importantes sobre o nosso cenário indie brasileiro. Um abraço e até a próxima!

Créditos foto de capa: www.tsubasa.com.br


Guia Prático de publicação de jogos para Android. Terminou seu primeiro jogo? Saiba como publicá-lo!


Você acaba de terminar seu primeiro projeto de jogo, voltado ao mercado mobile (celulares e tablets), mas não tem ideia de como o disponibilizar para download e ter a possibilidade de gerar renda com seu trabalho? Este guia prático vai te ajudar a concretizar a última etapa do seu planejamento (espero que você tenha feito um), e de fato colocar seu jogo à prova no mercado, se é claro, você não optar por terceirizar esse passo através de uma Publisher, mas vamos admitir aqui, que você é um novato desenvolvedor indie e que precisa “se virar “sozinho, ou com sua pequena equipe.

As plataformas:

Primeiro de tudo, determine com quais plataformas vai trabalhar, existem várias vitrines ou lojas virtuais nas quais você pode disponibilizar seu jogo, porém aqui, vamos nos voltar à Google Play (Android), que conta hoje com o maior número de downloads entre todas disponíveis.

Veja abaixo o passo a passo do que fazer para ter acesso a ela:

Google Play (Android):

  1. Ter o seu jogo em formato APK.
  2. Criar uma conta Google.
  3. Pagar a Taxa de inscrição.
  4. Preencher o formulário de publicação.

Nos baseando nos passos acima, vamos destrinchar agora todo o processo.

Estando com o seu “apk” preparado e após ter criado um conta Google simples (aquela mesma usada para acessar o Gmail ou Google Drive), entre no link https://play.google.com/apps/publish/signup/, assim você estará no Google Play Developer Console, faça o login com essa conta.

Tutorial Publicar Android 1

Imagem: Login do Google Play Developer Console

Leia o contrato de inscrição do Google Play Developer Program (nada de deixar para lá esse contrato), e tenha em mãos um cartão de crédito internacional com o limite equivalente a US$25,00 (vinte e cinco dólares) disponível.  Esse é o valor cobrado pelo Google para disponibilizar sua plataforma para downloads, atente-se que essa taxa é cobrada apenas uma vez e é vitalícia, nada mais é cobrado adicionalmente (exceto porcentagens referente a venda dos jogos/aplicativos ou compras dentro dos mesmos).

Para ter seu app/game publicado no Android você não vai encontrar grande dificuldade nem burocracia (quando comparado ao seu principal concorrente a App Store), todo o processo é bem simplificado , e consistem em preencher um formulário com os dados do jogo, tais como: Título, ícone, descrição, categoria, público alvo e faixa etária,  além das screenshots das versões para celular e tablets separadamente, tudo preenchido só precisará revisar tudo e enviar o apk, upando ele como se enviasse um arquivo qualquer a um serviço de armazenamento na nuvem.

Tutorial Publicar Android 3

Imagens: Preenchendo os dados do jogo para publicação.

Tutorial Publicar Android 2

Imagens: Preenchendo os dados do jogo para publicação.

Tutorial Publicar Android 5

Imagem: Enviando o APK.

Os servidores irão processar o recebimento, e dentro de algumas horas seu jogo estará disponível para download, note que a expansão do arquivo é periódica e que dependendo da área escolhida para distribuição (que por padrão é mundial), pode demorar para que algumas contas ou pessoas consigam visualizar/baixar, mas esse processo não deve passar de 24h para ser concluído.

O mais legal de trabalhar com uma vitrine como a Google Play são os dados gerados que ajudarão você ou sua equipe de marketing a traçar estratégias para potencializar sua dominação de mercado, ainda mais porque existe dentro do console uma ferramenta automática que gera dicas de otimização para aquele app/jogo especifico, tal como: traduzir a descrição para o mandarim caso você tenha muitas visitas ou visualização na página do aplicativo.

Concluído o tutorial acima você já pode distribuir o link e fazer aquela velha e boa divulgação, e cruzar os dedos para seu jogo se tornar um sucesso e gerar muitos “ouros” que vão tornar sua jornada como desenvolvedor mais gratificante e cheia de achievements. Em breve trarei também um tutorial sobre a publicação na App Store (iOS), esse bem mais complexo e cheio de passos! Até a próxima!


Se você gosta de jogar ou sonha em ser desenvolvedor, a BGS é para você!


Estamos na semana da Brasil Game Show (BGS)! Um momento de grande euforia para todos os jogadores brasileiros. O que muitos esquecem é que este é também um grande momento para os desenvolvedores de jogos.

brasil-game-show-bgs-marketing-gamesSabemos que o foco fica sempre em torno dos grandes títulos e das grandes empresas. Vamos para o evento jogar Horizon Zero Dawn, For Honor, Forza Horizon 3, Final Fantasy e muitos outros. Vamos para celebrar a cultura nerd sem preconceitos, dividindo com outros aficionados o amor por este universo.

O que muitos esquecem é que este é também um momento super importante para os desenvolvedores independentes de jogos. O público alvo destas empresas está, de maneira exclusiva ao longo dessa semana, com a atenção voltada para a BGS e, consequentemente, para os jogos da feira.

Todos querem algo a mais

A dinâmica é simples. O público entra na feira afoito pelas novidades mundiais. Eles passam horas em filas e tem a oportunidade de experimentar estes títulos. A grande sacada está aqui. Fazer um jogo para um grande público é um trabalho de repetição. Pouco pode ser mudado, ou o jogo passa a ser muito arriscado para a empresa.

É por isso que vemos tantos títulos sendo lançados praticamente iguais ano após ano. Eles estão calculando os riscos e jogando seguro. Por isso, depois de algum tempo, o jogador teve tudo o que queria, mas ele sente falta de algo. De uma melhoria, de uma inovação: de algo que seja diferente.

areaindie

A Reviravolta Indie

É exatamente neste momento que o pavilhão indie começa a brilhar. Este espaço fica muito vazio no começo da feira, mas gradativamente ele vai somando público.  Somando gente e atenção. O que era antes uma corrida pelos jogos mais famosos passa a ser uma busca por algo capaz de tirar do lugar comum.

Por isso, faço um convite. Teste os jogos do pavilhão indie. Teste aqueles que você acha legal e teste os que você acha chato. A experiência vai se tornar uma caça ao ouro extremamente recompensadora. Será exatemente o que um jogo deve ser: divertido!


Sem vilões. Sem heróis. Apenas escolhas. Conheça a Multiperspectiva da Narrativa no game Sonder


Tenho um sonho de que um dia será possível o desenvolvimento de um jogo em que realmente sou um ator dentro da história. Isto não quer dizer que terei controle total sobre o universo. O mundo ficcional deve existir de forma autônoma e serei apenas mais um habitante com poder de alterá-lo. Infelizmente, isto ainda é um sonho.

O que podemos fazer hoje é enganar o jogador e simular a liberdade de escolha. De fato, ela não existe, pois qualquer decisão está programada. A arte do design de jogos está em balancear o controle indireto a fim de criar e manter a ilusão de autonomia. Um possível exemplo disto é game Sonder.

sonder-working-marketing-games

Em desenvolvimento pela Kamai Media, Sonder é um jogo de aventura em terceira pessoa com múltiplos protagonistas – o jogador pode controlar qualquer um. A construção da narrativa ocorre com base nas escolhas individuais de cada um. O interessante é que os personagens não estão isolados em histórias independentes, mas inter-relacionados em uma história única. Os eventos de cada um influenciam os eventos dos outros. A história não é contada ao jogador, mas são fornecidos o ambiente, o personagem e uma situação interessante; cabe a ele tomar decisões para a narrativa se desenrolar.

rashomon-marketing-games-sounder

Rashomon (1950)

A multiperspectiva de Sonder lembra a estrutura narrativa de Rashomon (1950), mas com o acréscimo de características lúdicas. No filme de Akira Kurosawa, a história é contada por quatro personagens diferentes. Cada um fornece uma versão de um estupro e assassinato. Como são relatos contraditórios, fica bem difícil (ou impossível) descobrir a verdade. Isto demonstra como a mudança de perspectiva altera a noção de realidade.

Esta subjetividade na percepção de um evento está presente em Sonder. Ao se projetar sobre determinado personagem, o jogador se prende ao seu ponto de vista particular, logo, age de acordo com suas crenças e julgamentos. Quando muda de ângulo, o jogador se encontra em um modelo mental completamente diferente, capaz de tomar decisões divergentes daquelas empregadas anteriormente.

Conceitualmente, interpretar papéis e tomar decisões é essencial ao Jogo. E saber que cada decisão não está solitária em seu próprio esquema dramático é bem instigante. Sonder, felizmente, propõe-se a fazer isto. Contudo, o jogo ainda está em pre-alpha, ou seja, toda a premissa e descrição fornecidas pelos desenvolvedores podem não sair como o esperado.

Terei de esperar um demo jogável para saber se o sonho está próximo de se realizar ou se ainda terei de esperar mais um pouco…


Por que os desenvolvedores indie investem pouco em marketing?


O investimento em marketing não é necessariamente um investimento financeiro. Você precisa se comprometer com estratégias de marketing. Muitos desenvolvedores ainda acreditam no mito “o marketing de sucesso requer uma enorme despesa”.

Na verdade, as pessoas não têm culpa por pensarem assim. Quando vemos jogos que gastam muito dinheiro, como o Halo 3 que gastou 30 milhões de dólares e o Halo 4 que gastou mais ainda, no que devemos acreditar?

Mas esses não são os únicos exemplos de uma estratégia de marketing bem sucedida. Vamos ver dois exemplos de jogos indie que foram bem sucedidos com estratégias muito baratas:

Monkey Labour

monkey-labour-marketing-games

O jogo Monkey Labour foi lançado pelo estúdio Dawn of Play na Apple Store no final de 2010. A equipe de 7 pessoas levou 2 meses desenvolvendo o jogo. Quando lançaram, fizeram muito pouco marketing.

No final de 3 meses, eles tiveram 1.000 cópias vendidas. Apesar de parecer muito, quando você vende o jogo a $1,99 e a Apple ainda ficar com 30%, só sobram $1.400. Quando você divide isso para 7 pessoas que trabalharam por 2 meses, não é muito.

Depois disso, um dos desenvoldedores começou a investir mais no marketing. Ele contactou sites de review de jogos e outras diferentes publicações. Após 10 dias, eles conseguiram 11 reviews e venderam 6.000 cópias.

Dustforce

dust-force-marketing-games

Outro exemplo é o Dustforce, lançado pela Hitbox Team. Eles gastaram 15 meses desenvolvendo o jogo. Foram gastos $10.000 no desenvolvimento e não tinham praticamente nenhum dinheiro para o marketing.

Conseguiram lidar com o marketing porque uma amiga estava administrando toda essa parte. Ela fez o press release, o trailer e todo o contato com a mídia.

A estratégia deles, que deu muito certo, foi começar o marketing antes mesmo do jogo estar publicado. Assim, eles geravam atenção e interesse para o jogo mesmo antes de ser publicado.

Quando lançaram, tiraram o embargo do press release e conseguiram cerca de 100 artigos sobre o jogo. Depois de 7 dias, eles já tinham arcado com todos os custos.


Como fazer marketing para games sem gastar muito dinheiro

Existem 3 passos para ter sucesso no marketing:

  1. Como criar materiais promocionais incríveis para Games?;
  2. Como fazer com que falem sobre o seu jogo nos canais mais acessados de Games?;
  3. Como construir uma comunidade de fãs com foco em games?.

Acesse os links acima e descubra passo-a-passo como realizar estas estratégias!

Fonte: www.producaodejogos.com


Explorando o Mercado Nacional de Jogos Indie – Parte I


Recentemente muitos jogos nacionais tem ganhado visibilidade na mídia como um todo e ver o imenso sucesso que alguns estúdios estão alcançando me fez querer me aprofundar cada vez mais nesse imenso e inexplorado submundo indie. Pedi então, no meu perfil pessoal no Twitter, indicações de developers que estivessem lançando seus jogos e que precisassem de um pequeno empurrão, depois de alguns poucos minutos, recebi indicações muito legais e compartilho agora com vocês alguns dos estúdios e jogos que acabei de conhecer e já considero pacas… 😉

Estúdio Vaca Roxa

365-game-assets-marketing-games-01Pra começar amei o nome. A galera do estúdio afirma ser muito além do mesmo, com produto estritamente diferenciado, se intitula um estúdio independente de desenvolvimento de jogos digitais com planos ambiciosos e com bastante determinação para atingir o seu foco: Make games, not excuses. Criaram o Projeto 365 Game Assets, no qual estarão desenvolvendo 1 asset para jogos por dia durante o ano de 2015 inteiro. Assets são os elementos utilizados para dar vida aos mais 365-game-assets-marketing-games-02variados tipos de jogos como personagens, cenários, elementos de interface do jogador, sons etc.

O trabalho rendeu até agora uma gama muito interessante de produções, mostrando que de criatividade eles entendem. Confere aí. 

365-game-assets-marketing-games-03

Satellite Rush

satellite-rush-marketing-games-01Satellite Rush é um shooter criado pelo Kimeric Labs no qual você controla um ser humano comum que deve abrir seu caminho através do Satélite Moebius, uma arena intergaláctica cheia de alienígenas perigosos, robôs programados para fazer a faxina (ou o massacre) e uma audiência (nem sempre) empolgada.

O Kimeric Labs é um estúdio sediado no Rio de Janeiro que deseja testar os limites do significado de entretenimento e jogos, acreditam que ser apenas um estúdio não é o suficiente, querem repensar abordagens corriqueiras e afrontar a cultura de mais-do-mesmo que permeia o mercado de jogos. E conseguiram.

satellite-rush-marketing-games-02Satellite Rush é uma verdadeira obra prima, que por alguma razão, em apenas alguns minutos de “estudo” sobre o game me levaram de volta a minha infância no interior na qual por vez ou outra, me aventurava depois da escola bisbilhotando os arcades empoeirados em botecos nos quais minha mãe jamais poderia me ver. ~suspiros~

Curti pra caramba e acho que vocês deveriam dar uma olhada nesse game que recebeu o sinal verde da comunidade no Steam Greenlight:

Ubermosh

ubermosh-marketing-gamesDesse eu já vi uma galera falando, e pudera, o jogo, produzido por Walter Machado, aposta em estilo arcade viciante, com uma temática cyberpunk e um gameplay rápido e intenso. Ubermosh (ou UBERMOSH, em caixa alta mesmo, o Walter não quer ser discreto) tem como objetivo matar a maior quantidade possível de inimigos durante 90 segundos.

Confesso que me daria bem mal com esse game que apesar de me parecer um pouco difícil paras a minha pobre e inofensiva capacidade gamer, ganhou estrelinhas de luz no meu coração por ter uma protagonista mulher que usa uma espada capaz de cortar e refletir os tiros dos alienígenas e também pode utilizar armas de fogo, ou plasma (enfim, uns raios). O sistema de ranking  do jogo é baseado na quantidade de inimigos derrotados, uma vez que o jogo foi feito para oferecer uma diversão veloz e viciante.

Fiquei super empolgada, olha aí o motivo:

Meus pequenos olhinhos brilham diante da grandeza, beleza e sanguinolência dos jogos nacionais! Fico realmente muito feliz por ver tamanha diversidade e competência nesses projetos e deixo aqui os meus mais sinceros parabéns aos jogos e ao estúdio do dia.

Se você  tem (ou conhece alguém que tenha) um estúdio ou produziu de maneira independente um jogo, manda a dica por aqui que teremos prazer em divulgar os melhores. Bora apoiar o mercado nacional, galera? 😀


1ª loja online de games Indies do Brasil: Splitplay comemora 1 ano e apresenta crescimento de 300%


Com mais de 90 mil usuários, o Splitplay, primeiro marketplace de jogos indies brasileiros, completa 1 ano hoje dia 07 de maio de 2015. Com média de um jogo lançado, atualmente, por semana, a loja de jogos online reúne 42 títulos, recebe 10 usuários novos por hora e soma 41 mil downloads e com isso, a startup atingiu o break even operacional, o que significa que com apenas um ano, já consegue se manter operante com os lucros recebidos pela vendas dos jogos nacionais. Nesse aniversário, quem recebe os presentes são os assinantes: novos games, jogos com até 80% de desconto e outras surpresas.

O Splitplay

Splitplay_marketing_gamesCriado por alunos da PUC, o Splitplay é uma startup brasileira que passou por programas do governo o SEED, Startup-Chile e Startup-Rio. É a primeira plataforma para vendas e distribuição internacional de jogos eletrônicos independentes feitos no Brasil e em toda a América Latina. É um ponto de encontro para fãs e mídia especializada; o site é um HUB local para encontrar os jogos que estão sendo criados e lançados. Seus fundadores são: Rodrigo Coelho (26 anos) – Game Designer, Eric Salama (24 anos) – Designer de UX e Henrique Bejgel (21 anos) – Desenvolvedor.

Novidade para comemorar o aniversário

Em comemoração a este um ano bem sucedido, o Splitplay vai lançar 30 jogos novos, alguns pagos e outros gratuitos, no mês do aniversário. Além disso, oferece até descontos em vários títulos, que custam a partir de R$1,25, contam com Steam Key e download livre de DRM.

Agora, toda vez que o usuário se registrar no Splitplay, comprar um jogo ou passar de level no site, ele ganhará um jogo gratuito surpresa, selecionado entre os melhores games gratuitos brasileiros. E a cada dia, todos os jogadores têm um jogo diferente do catálogo do Splitplay com descontos de 15% a 80% – as ofertas são pessoais (diferentes para cada pessoa).

splitplay-marketing-games-1ano

Crescimento em um ano

Nesse primeiro ano, apesar das dificuldades existentes para todo mercado nacional de games e particularmente para omercado de jogos independentes, o Splitplay alcançou números expressivos. Conheça os dados reunidos pela mais recente avaliação:

  • Foram 1700 pedidos de compra;
  • Média de 1 pedido a cada 53 usuários novos;
  • A cada 13 visitas, um usuário novo se cadastra;
  • A loja recebe 10 usuários novos por hora;
  • Disponibiliza 42 jogos brasileiros de qualidade;
  • Apresenta uma média de crescimento mensal de 300% (cálculo baseado no total de usuários no mês de lançamento comparado com o total de usuários 11 meses depois);
  • Já teve mais de 1 milhão e 200 mil visualizações de página;
  • E o número total de downloads é de 41 mil.

 

Rodrigo-Coelho-Splitplay-marketing-gamesRodrigo Coelho, CEO do Splitplay.
“Os números do Splitplay provam com fatos que vem ocorrendo uma mudança radical no interesse pelos games nacionais. Há um ano atrás, você perguntava aos jogadores se eles conheciam algum jogo brasileiro e tinha sorte se obtivesse uma resposta positiva. Hoje as pessoas falam sobre quais jogos gostam e não gostam, e discutem a qualidade dos games nacionais. A mudança é palpável e podemos ver claramente um futuro muito próspero para a indústria nacional nos próximos anos!”


Jogos mais baixados:

Muitos games vendidos no Splitplay foram objetos de reviews dentro e fora do país e deram visibilidade aos estúdios e aos desenvolvedores que os produziram. Dentre eles, os mais baixados foram:

1- Soul Gambler: Dark Arts Edition
2- Phoenix Force
3- Tormenta: O Desafio dos Deuses
4- Chroma Squad
5- Aritana Pena de Arpia

Vale a observação de que o Chroma Squad foi lançado há apenas uma semana pela Behold Studios.

A Splitplay é uma loja online promissora que com certeza merece o apoio dos brasileiros e principalmente de nossos leitores, entrem lá e confiram que o conteúdo é de extrema qualidade!


Aprenda como montar uma estratégia de Marketing para Games sem gastar dinheiro


Emmy Jonassen é uma profissional de marketing que possui mais de 10 anos de experiência em agências e com clientes. Há alguns anos, percebeu que vários desenvolvedores independentes eram muito talentosos, mas não obtinham sucesso.

Depois de estudar os desafios do marketing para desenvolvedores, hoje colabora com eles para ajudá-los a se tornarem bem sucedidos. Hoje em dia, sua filosofia é que os jogos indie bem sucedidos possuem um ótimo design e uma boa estratégia de marketing. 

Este artigo é baseado em sua palestra na Konsoll 2013.

Ser um desenvolvedor indie com sucesso é muito difícil. São poucas horas de sono, muitas horas trabalhando e pouco dinheiro enquanto isso. Mas isso tudo está longe de ser a parte mais difícil. Estatísticas mostram que é muito difícil ser bem sucedido nesta área. Pesquisas mostram que 95% dos jogos indies não são rentáveis. Também mostram que 80% operam com perdas. São estatísticas bem ruins.

No mundo do iOS, os números melhoram um pouco, mas ainda é ruim: apenas 25% dos desenvolvedores indie de iOS fazem mais de $30.000 durante sua vida inteira. Não se assuste com estes números. Tenha calma porque nem tudo está perdido. A boa notícia é que o marketing aumenta muito as suas chances de sucesso.

Vamos ver o que dizem desenvolvedores indie que já passaram por este processo:

O marketing é um terço da sua chance para o sucesso.” Joost Van Dongen, Ronimo Games

… os desenvolvedores indie concentram muito esforço na produção e pouco no marketing: isso é uma das razões do porquê poucos jogos são um sucesso comercial”. Paul Taylor, Mode 7 Games

Infelizmente, não é mais o suficiente apenas criar um ótimo conteúdo. Para você se diferenciar na multidão, você precisa ter um plano de marketing estruturado.” Robert DellaFave, Divergent Games

A grande questão é: as estatísticas estão dizendo que é muito difícil ser um desenvolvedor indie de sucesso e todos os especialistas que já passaram pelo processo dizem que o marketing realmente aumenta as suas chances.


Como fazer marketing para games sem gastar muito dinheiro

Existem 3 passos para ter sucesso no marketing:

  1. Como criar materiais promocionais incríveis para Games;
  2. Como fazer com que falem sobre o seu jogo nos canais mais acessados de Games;
  3. Como construir uma comunidade de fãs com foco em games.

Acesse os links acima e descubra passo-a-passo como realizar estas estratégias!


Considerações Finais

Não existe uma quantidade certa de meses antes da publicação para você começar o marketing. A primeira coisa que você deve fazer é um planejamento do jogo para ver em quanto tempo ele estará pronto e todas as etapas que você vai precisar fazer.

O problema é que muitos desenvolvedores subestimam este tempo. Você precisa incluir também o tempo que pode levar a submissão do jogos e contratempos que podem aparecer, como a Apple Store recusar o jogo e você ter que realizar modificações para enviar novamente.

Para não começar muito cedo, tenha conteúdo escrito para conseguir alimentar seu blog por mais ou menos 6 meses até a publicação.

Além disso, ao lidar com escritores, você não pode impedir que eles expressem a opinião deles. Quando um jornalista faz um review falando mal do seu jogo, tente lidar da mesma forma que lida com os haters. Você pode falar em particular com ele, ser educado e que aprecia a opinião dele. Diga que está trabalhando em melhorias e numa próxima versão e gostaria de saber o que ele acha que pode ser melhorado, pois você pode considerar. Manter esse contato pode fazer que ele mude de idéia depois.

Se você possuir algum dinheiro para o marketing, você pode começar criando 3 dos materiais incríveis. Contrate um editor de vídeo para o trailer ou designer gráfico para as screenshots. Se ainda tiver dinheiro sobrando, pode considerar fazer campanhas de propaganda paga com o Google Adwords para trazer mais visitantes para o site.

Bom, é isso! Espero que você tenha gostado do artigo.

Hora de colocar tudo em prática!

Fonte: www.producaodejogos.com
Fonte: www.blog.gamedonia.com


Jogos brasileiros que serão lançados para PlayStation ainda em 2015


O mercado nacional de jogos está crescendo e florescendo apesar de suas imensas dificuldades. Para quem sabe o quanto é difícil manter um estúdio independente de jogos no Brasil, é sempre motivo de orgulho ver jogos nacionais ganhando destaque em grandes plataformas. E motivos de orgulho não faltam a começar pelo fato de que hoje, os brasileiros no programa de incubação da Sony voltado para a América Latina representam cerca de 50% do total de estúdios. 2015 será um grande ano para esses verdadeiros lutadores que depois de muito trabalho estão finalmente conseguindo seu tão sonhado lugar ao sol.

Confira a lista de alguns dos jogos que estrearão na PS Store ainda em 2015:

Toren – PS4

Tore é um dos primeiros jogos digitais a ser apoiado pela Lei Rouanet de incentivo à Cultura, com fortes inspirações em Zelda e games puzzle, acompanha a história de Moonchild, uma princesa que deve chegar ao topo de uma torre para se salvar. Trata-se de um jogo de aventura e enigma dotado de belos gráficos, jogabilidade inovadora e imersiva, que mergulha o jogador em uma jornada introspectiva e cativante pelos mais profundos temas.  Toren é um jogo desenvolvido com a transformação em mente, em um ambiente que conta com um inimigo implacável, a experiência é da real condição humana de luta contra o tempo e contra a mortalidade. Um jogo para ser vivenciado, onde o jogador irá crescer e se transformar juntamente com o cenário e seus heróis.

http://toren-game.com/

Chroma Squad – PS4 & PS Vita

Com um enredo muito louco, Chroma Squad é um RPG tático sobre cinco dublês que decidem abandonar seus empregos e iniciar seu próprio programa de TV inspirada em Power Rangers. Lançar atores e comprar upgrades para seu estúdio, armas artesanais e gigantes Mechs de papelão. Uma vez que as câmeras estão rolando, você vai controlar o seu elenco formado de cinco caras muito coloridos vestidos de guerreiros em batalhas por turnos dramáticos. Não entendeu? Talvez o vídeo possa te ajudar.

http://www.chromasquad.com/

Aritana e a Pena da Harpia – PS4

Aritana e a Pena da Harpia foi desenvolvido pela Duaik Entretenimento, um estúdio de criação de jogos 100% brasileiro. Desde seu lançamento, o jogo Aritana tem tido grande aceitação do público gamer e já ganhou três prêmios: Melhor Jogo no Voto Popular no BIG Festival 2014, Melhor Jogo Desktop e Melhor Som na SBGames 2014. Com o índio Aritana como protagonista, nesse game de plataforma o jogador deve desenvolver o personagem enquanto busca um ingrediente – a pena de uma harpia – para curar o cacique de sua tribo. No caminho, ele deve fugir de Mapinguari, um monstro folclórico da origem amazônica.

http://duaik.com/aritana/

HTR+ High Tech Racing – PS Vita

HTR + é um simulador fiel de corridas de Autorama com física realista onde habilidade, treino, estratégia para ajustar o carro e técnica são a chave para vencer os oponentes em pistas recheadas de obstáculos de desafios. Disponibiliza 3 diferentes níveis de dificuldade em 20 pistas além de um editor de pistas.

http://www.splitplay.com.br/pt/games/htr-high-tech-racing

Get Over Here – PS4

Get Over Here (sim, é uma referência ao Scorpion de Mortal Kombat) mistura elementos de Towerfall e Bomberman, é um jogo de arena produzido pela Reload Games Studio que tem como enredo um programa de auditório, cujo apresentador usa uma disputa entre diversos participantes para conseguir audiência. Com diversos cenários e diferentes modos, o objetivo principal do jogo é matar os inimigos utilizando correntes em uma espécie de hook, idêntico ao do Scorpion.

https://www.facebook.com/reloadgamestudio

Cheesecake Cool Conrad – PS Vita

O Rei Banana acidentalmente deixou cair sua rainha Ice Cream, espalhando seus pedaços através do universo. Em Cheesecake, o jogador dirige o personagem Cool Conrad que deve coletar partes da rainha Ice Cream, devolvê-la a salvo para o Rei Banana e, assim, conseguir o consentimento para se casar com a princesa Cheesecake. Para isso, ele deve pular de planeta em planeta, evitando obstáculos (como cupcakes). Parece delicioso.

http://store.steampowered.com/app/327210/?l=portuguese

Starlit Adventures – PS Vita

Starlits são criaturas amáveis com um belíssimo nariz de estrela. Bo e Kikki o iluminado pelas estrelas, são os melhores amigos e para se certificar que tudo estadia em paz, eles trabalham como Starkeepers no farol, onde Irmãos Estrela da Kiki ilumina o céu. Um dia, porém, o mal Nuru conseguiu roubar todas as estrelas do céu, trazendo tristeza às Starlits. Nuru os escondeu em todo o mundo e convocou um exército de monstros para protegê-los de serem encontrados. Bo e Kikki deve ir em uma aventura para devolvê-los para o céu.

http://starlitadventures.com/

RUN – PS4

RUN conta a história de um homem chamado, Isaac Wain, que é afastado do cargo depois de descobrir que sofre de esquizofrenia. Falsamente acusado do assassinato de sua esposa e filha, ele vai preso e de dentro da prisão, com elementos de stealth no estilo de Metal Gear Solid, ele vai se relacionar com prisioneiros e funcionários para tentar escapar.

http://www.torchgames.net/#!run/cklj

Com estilos variados, os jogos de diversos estúdios nacionais ganham espaço em plataformas que prometem levar o conteúdo Brasileiro cada vez mais longe. Da gosto de ver e divulgar.

E aí, já jogou (ou pretende jogar) algum game da lista?


Filho de John Romero Cria seu Primeiro Jogo aos 10 Anos


Filho de peixe… também é peixinho nos games e o filho do criador de Doom (John Romero), Donovan Romero-Brathwaite chega pra provar que eles começam a nadar bem cedo! A criatividade está no sangue desse garoto, que com apenas 10 anos de idade acaba de disponibilizar seu primeiro jogo, o Gunman Taco Truck na Humble Store.

O filho de John Romero, que trabalhou na produção de vários games com Branda Romero, conhecida por seu trabalho na franquia Wizardry,  teve a ideia de produzir um jogo sobre um caminhão armado. Com o tempo, a ideia amadureceu e saiu do papel com a ajuda de amigos e familiares, totalizando seis colaboradores.

Eles já tem até camisetas! Eu quero…

Gunman Taco Truck se passa em 2020 após um acidente com bombas atômicas que devastou boa parte da humanidade e como se isso não bastasse, a maioria dos sobreviventes acabou sofrendo mutações. Nesse cenário pós-apocalíptico, você é o último mexicano vivo nos EUA e tem o objetivo de chegar até a cidade de Winnipeg, no Canadá, local onde existe um grupo de resistência. Para tanto, você conta unicamente com o seu caminhão, antigamente usado para vender tacos, que foi modificado para destroçar toda e qualquer criatura que o ameace e ouse cruzar o seu caminho – sério, gente, adorei a ideia esse moleque!

Gunman Taco Truck está em fase Alpha de testes, mas pode ser adquirido antecipadamente pela Humble Store e será compatível com computadores dotados de Windows ou Mac e tem previsão de lançamento para junho deste ano. O menino tem ou não tem futuro?

O jogo já tem site e tem feito uma cobertura muito bacana no Twitter.

Tudo bem que Donovan é filho de dois grandes produtores e certamente isso pode ter dado um belo empurrão no seu projeto, mas creio que sirva sim de exemplo pra você (sim, você, meu amado leitor) que algum dia já pensou ou desejou profundamente lançar seu jogo, mas acabou desistindo. Vá em frente, acredite em seu sonho e coloque seu jogo na rua!