Category Cultura & Política


Terror e vida real: uma junção que nos brinda com jogos excelentes


Olá, caros leitores. Tudo bem com vossas excelências? Espero que sim. Hoje vamos conversar sobre jogos de terror e suas inspirações da vida real. Para celebrar o Halloween, nada melhor que um tema nos moldes do dia das bruxas.

That Dragon Cancer

Trágico como uma doença pode afetar uma família. Será que a criança tinha noção sobre o que lhe acontecia? Morreu sem ter ciência disto?

Não é de hoje que a arte imita a vida, ainda mais se tratando de games e filmes. Desde jogos de corrida inspirados em corridas reais, como a “Les Mans” e a “Formula 1”, até jogos feitos para mostrar situações deveras difíceis de transpor, como “That Dragon, Cancer”, todos tendem a mostrar, à sua maneira, como funciona o mundo real. Ainda que não seja possível reproduzir com exatidão cada detalhe da vida, a imitação tenta, ao máximo, dar essa sensação de realismo.

Centralia

E isso não é diferente em jogos de terror. Alguns são baseados em ocorrências reais, e até mesmo em localidades reais. Há de se citar como exemplo a famosa Silent Hill. Nos jogos tem sempre aquela névoa cobrindo a cidade e o mundo dos demônios, que domina a cidade em certos momentos, com seu cenário industrial e gótico. Esta atmosfera foi baseada na história de Centralia, do estado da Pennsylvania, lá na terra da liberdade. Esta cidade sofreu um acidente nas suas minas de carvão que provocou um incêndio duradouro. Seus efeitos perduram até os dias de hoje e seu visual se assemelha com a cidade Konamística. Não é o tipo de cidade que dá para visitar devido ao alto risco de desabar o chão e dos gases que saem das fendas abertas serem tóxicos.

headerHá também o jogo Kholat, que tenta explicar o incidente do Passo Dyatlov. Nele, 09 estudantes russos foram acampar e desapareceram. Seus corpos foram achados com sérios traumas físicos. O que intriga nessa história é: a quem pertence as pegadas gigantes na neve encontradas próximas dos corpos e como 09 estudantes são espancados sem levar ao menos um agressor pro chão. Aqui tem um documentário sobre o ocorrido que vale a pena ver.

Claro que, nessa história de arte imita a vida, vem também a ideia de que os criadores de arte “criam” histórias fictícias, com cara de reais, para catapultar as vendas das suas artes. Este parece ser o caso de Fatal Frame, onde diziam ser inspirado na mansão Himuro e seus rituais no mínimo estranhos, mas não foi encontrado nada factível que encorpasse este boato.

Com tudo isso dito, joguemos estes com temas de terror com mais carinho, pois ele pode ser baseado em algo real. E isso torna a experiência mais dinâmica, seja no sentido de conhecimento histórico ou no sentido de prevenção e cuidado ao sair por aí na natureza.

É isso aí! Valeu pela atenção e até a próxima!

Fontes: Site sobre Centralia, Publicação no Arkade sobre Silent Hill, Publicação no Arkade sobre Mansão Himuro


Infância: época excelente para aprendizados e diversão, catalisados por games


Olá, caros leitores. Tudo bem com vossas excelências? Espero que sim. Hoje vamos conversar sobre infância e nostalgia, coisas recorrentes nos dias atuais, e como isto tem se ligado aos games.

Ultimamente temos visto várias páginas no Facebook e textos na Internet referentes à nostalgia de infância em variadas épocas. Desde os suspiros comprados no bar do Tonho na esquina mais movimentada do bairro até o chat via MSN (que veio a se tornar Windows Messenger próximo do fim de sua vida útil), cada item desses traz aos adultos de hoje a sensação de alegria e felicidade inocente do período infantil de suas vidas. Contudo, ao emergir os primeiros videogames no Brasil, estes viraram, também, objeto de refúgio para lembranças de uma época já há muito passada.

Claro que toda essa popularização se deve aos consoles que chegavam aqui “caídos do caminhão”, referenciando Chris em Todo Mundo Odeia o Chris. Mas é apenas um detalhe que não aprofundaremos neste texto. Somado ao fato de que revistas sobre games começaram a aparecer de forma elevada, não demorou muito para que estes caíssem no gosto da molecada. Quem não queria ganhar um Super Nintendo ou um Mega Drive em meados dos anos 1990? Lógico que haviam diversas reações aos presentes recebidos, tal como este famoso garoto:

Se observarmos bem, cada geração tem seu período e objetos de nostalgia próprios. É só compararem as duas épocas citadas anteriormente para visualizarem melhor o que estou falando. Mas com games ficou melhor de observar os contos dos nossos avôs, mesmo que contados por produtores e roteiristas sem correlação sanguínea conosco, além de podermos interagir no cenário fictício enquanto acompanhamos o desenrolar da história.

Com toda a problemática levantada, só podemos ter certeza de uma coisa: crianças se divertem muito com pouco. No caso, com pouca qualidade gráfica. Os videogames só catalisaram a reação de diversão com sua chegada. Com certeza darei um console para meus filhos, assim que os tiver.

É isso aí. Valeu pela atenção e até a próxima!

Fontes: Psychology Of Games, The Guardian


Número de personagens femininas sexualizadas caiu “significativamente” na última década aponta estudo


Um novo estudo realizado por um grupo de pesquisadores da Universidade de Indiana sugere que o tratamento das personagens femininas em jogos melhorou drasticamente nos últimos dez anos.

Teresa-Lynch-marketing-games

Teresa Lynch

Teresa Lynch, autora e estudante de doutorado juntamente com Niki Fritz, Jessica E. Tompkins e Irene I. van Driel pesquisaram 571 títulos lançados no período de 31 anos entre 1983 e 2014, com foco em se grandes personagens femininas eram sexualizadas.

“Na década de 80 e início de 90, muito da integridade gráfica simplesmente não permitia que os personagens fossem sexualizados. Quando nós avançamos para a próxima geração de consoles, o que aconteceu no início e meados da década de 90, vemos a transição para gráficos 3D, e é aí que vimos um grande aumento na sexualização das personagens femininas. Isso continuou sua trajetória ascendente no início dos anos 2000 e, em seguida, de repente, vimos uma diminuição.” explicou Lynch.

tomb_raider_1_boxO estudo destaca o  papel do jogo de 1996 Tomb Raider como um dos possíveis responsáveis pelo aumento no número de personagens femininas sexualizadas, possivelmente, inspirando outros desenvolvedores a sexualizarem seus personagens para tentar aumentar as vendas entre o público masculino dominante.

“Descobrimos que essencialmente nos últimos oito anos, tem havido uma diminuição significativa na sexualização das personagens femininas. Há também uma série de personagens que estão em acordo com as noções mais feministas de uma mulher poderosa, não objetificada. O remake da série Tomb Raider e o redesenho de Lara Croft é um excelente exemplo da forma como a indústria humaniza personagens femininas.” afirma Lynch.

Outro dado é que a proporção de mulheres com papéis principais em jogos realmente tem caído, passando de 52% nos primeiros anos da amostra a 42% nos anos mais recentes. O estudo também constatou que o gênero RPG é particularmente sensível em seu tratamento com mulheres, tendo personagens menos prováveis de serem sexualizadas do que em categorias como ação e luta.

“Quando as mulheres estão interessadas em jogos, elas tendem a gastar muito mais tempo jogando do que os homens, […] as mulheres são uma parte importante do núcleo de cultura dos jogos. Continuar a mostrar retratos unidimensionais de personagens femininas e descartar preocupações sobre a forma como as personagens femininas são retratadas simplesmente não faz sentido para os negócios.”

Você encontra o artigo completo em inglês no site Developer e a pesquisa original aqui.


Guia de Etiqueta e Segurança para jogadores de “Pokémon GO”, Sim, nós precisamos de um!


Se você vive em Marte e ainda não conhece Pokémon Go, fique sabendo que o mais recente game mobile da Nintendo está fazendo um sucesso absurdo, despontando como primeiro colocado em praticamente todas as lojas de apps em que está disponível desde o lançamento. O jogo de realidade aumentada para smartphones que utiliza seu seu GPS permite que você se transforme em um (quase) verdadeiro mestre Pokémon capturando Pokémons no mundo real.

Desde seu lançamento, Pokémon Go tem gerado histórias pra lá de bizarras, desde casos inusitados, como pessoas que encontraram cadáveres enquanto tentavam capturar um Pokémon, outras que sofreram acidentes ou ataques enquanto caminhavam distraídas, até aglomerações em lugares públicos, indivíduos que burlaram a lei para entrar em locais proibidos e tumultos chegaram a causar desordem entre moradores.

“Como assim Bruna, o jogo ainda nem saiu no Brasil!” Mas nós sabemos que quando sair será o maior alvoroço, então, vamos lá.

Conhecendo bem o público gamer Brasileiro e pensando na segurança do mesmo, após uma breve pesquisa selecionei as dicas mais primorosas de como não morrer, não matar alguém acidentalmente e nem ser assaltado jogando Pokémon Go.

Guia de Etiqueta e Segurança:

  1. Sua segurança deve ser sua principal preocupação
    Não vá a lugares nos quais você não se sente completamente seguro, confie nos seus instintos e tenha bom senso. De acordo com Revescraft, os Pokemons em si são gerados aleatoriamente, o que significa que podem aparecer em qualquer lugar. O jogo não é capaz de definir qual lugar é seguro e qual não é, mas você tem essa capacidade, então tenha sempre muita atenção a pessoas e a todo movimento ao seu redor. Isso inclui locais como áreas com perigo de deslizamento ou o meio de uma avenida movimentada.


  2. Não jogue em eventos sérios
    40154e50ce3f004e1956ddb9bcf26dcdb3b63d7424c5191bc9d034c0ea1ca6f8_1Funerais, formaturas, jantares em família, uma visita a um museu, casamento ou aniversário de quinze anos da priminha. Controle-se campeão, algumas situações exigem um pouquinho mais de decoro, se você estiver em uma situação onde você normalmente estaria longe do seu telefone, então você deve continuar a estar longe do seu telefone.


  3. Não jogue enquanto dirige ou anda de bicicleta, skate, patins, patinete, andando a cavalo, de lambreta…
    Lembre-se que existem leis que limitam o uso de telefone celular ao volante e mesmo que não esteja escrito que é proibido capturar um Mewtwo enquanto se está parado no trânsito, você é responsável pela sua segurança, dos seus passageiros e os pedestres ao seu redor, e que ao utilizar o celular enquanto dirige você está inclusive sujeito a uma multa e das pesadas. Mesmo que não existam leis que proíbam o uso de celular enquanto se anda de skate, ao se movimentar em alta velocidade distraído, as chances de você provocar um acidente colocando a sua vida e de outras pessoas em risco é enorme.


  4. Prepare-se quando sair para longas caminhadas
    Pokémon Go exige que você saia por aí caminhando e explorando localidades o que pode ser muito bom. É aconselhável levar água sempre que você vá percorrer caminhos mais longos, também vale planejar sua rota antes de percorrê-la e procurar um lugar onde você possa parar para um descanso.


  5. Não seja tonto – respeite a lei
    Se é um há um Pikachu na vizinhança na qual você está andando, Pokemon-Policemas é no quintal de alguém, faça o que fizer, NÃO INVADA PROPRIEDADE ALHEIA. “Eu estava só jogando um jogo” não vai colar como uma desculpa para violar a lei de invasão de propriedade privada. Se você quiser muito pegar aquele Pokémon raríssimo no quintal da vizinha, peça permissão. Não fique se esgueirando em torno da casa dos outros, você está sujeito a arrumar uma bela confusão se dono da casa não gosta de pessoas suspeitas em torno de sua propriedade. Realmente não pega bem ter no obituário “levou um tiro porque estava tentando capturar um Charmander no quintal de alguém”.


  6. Não deixe seus pertences por aí e se mantenha informado com relação a fraudes e crimes relativos ao jogo
    Às vezes é bom não confiar de cara nas pessoas. Qualquer um que tenha intenção de roubar ou sequestrar vai se aproveitar se houver uma chance e se você der bobeira, já era meu amigo.


  7. Evite aglomerações ou locais extremamente isolados
    Nã-nã-ni-nã-não. Nem pense em capturar Pokémons raros na linha vermelha do metrô às seis da tarde. Também vale evitar sair correndo feito um desembestado por aí em locais públicos como rodoviárias e aeroportos. “Olha lá um Snorlax do outro lado da linha azul – temos que pegar!” Segura essa emoção e vê se não derruba ninguém na frente do trem.


  8. Aproveite para conhecer umas gatinhas (ou gatinhos)
    Lembre-se de interagir com outros seres humanos, essa pode ser uma boa oportunidade de jogar em grupo, explorar a cidade, conhecer gente com gostos parecidos com o seu. Tente não se isolar ainda mais com seu Smartphone e olhe ao seu redor, quem sabe você não captura bem mais que um Snorlax?


Resumindo a história: quando Pokémon Go estiver disponível pra gente, tenha bom senso, respeite espaços e pessoas e mantenha-se seguro. E para não perder nada do mercado de games fique ligado no Facebook e Twitter do Marketing & Games!


Pela primeira vez na história, a pirataria diminuiu de forma consistente ao redor do mundo


De acordo com a IDC, pela primeira vez na história, a pirataria diminuiu de forma consistente ao redor do globo e caiu de 43% para 39%, de acordo com o índice da consultoria. Os brasileiros conseguiram diminuir o volume de downloads ilegais de 50% para 47% e hoje é o país da América Latina e do Bric com o menor índice de software piratas.

punch-club-game-marketing-games-piratariaNo que diz respeito a games, um fato interessante ocorreu há alguns meses com o lançamento do jogo Punch Club. De acordo com o site Tiny Build, o Brasil, entre 10 países, foi o maior comprador e o maior pirateador desse game, após sua versão em português ser lançada.

Novas tecnologias têm ajudado na diminuição da pirataria de softwares e na forma de consumir serviços e produtos online.

Hoje, um dos principais inimigos da pirataria é o modelo de nuvem, que permite plataformas praticarem preços menores e está mudando a forma de consumo por parte de usuários de softwares. No mundo dos games, temos, atualmente, as funcionalidades online capazes de reconhecer a utilização de games piratas, disponíveis a partir da sétima geração de consoles, como o Xbox 360, o Nintendo Wii e o Sony PS3, e plataformas que facilitam a aquisição dos jogos, como Steam e a Nuuvem. Recentemente, no lançamento do jogo Just Cause 3, foi utilizado uma nova proteção de conteúdo chamada DENUVO. O grupo de hacker responsável pela “quebra” do jogo afirmou que, caso esse tipo de tecnologia vire tendência, a pirataria de games acabaria em 2 anos, tamanha a dificuldade imposta pelo novo sistema de proteção.

Aqui no Brasil, a Nuuvem nasceu no momento auge da pirataria (2011/2012), com o objetivo de agregar valor, tanto para o PC gamer que compra os jogos originais, quanto para os que consomem as versões piratas. Há 4 anos, quando foi lançada, não existia uma alternativa nacional que vendesse games originais por um preço justo e oferecendo suporte de qualidade.

A pirataria ainda segue sendo um tema bastante controverso, seja nos games ou em qualquer esfera e apesar de estarmos indo na direção correta ainda temos um bom caminho a percorrer… 

Qual a sua opinião sobre o assunto?


Electronic Arts remove restrições de gênero em “The Sims 4”


A Eletronics Arts, querendo se certificar de que todos em sua comunidade diversificada se sintam incluídos e tenham a capacidade de se expressar na criação e edição de seus personagens dentro do jogo, pretende eliminar as restriçõs de gênero na criação de personagens em uma atualização do jogo que estará disponível em breve.

Todos os Sims poderão usar roupas e acessórios anteriormente disponíveis apenas para gêneros específicos. Mais de 700 opções de personalização que antes só podiam ser selecionadas para um gênero, estarão disponíveis para todos. Além de roupas, as opções de estilo de fala, corte de cabelo e postura também passaram a ser compartilhadas por ambos independente do gênero.

Quatro membros da equipe de The Sims: Rachel Franklin, Gerente Geral da Maxis, o Produtor Kevin Gibson, a Produtora Sênior Lyndsay Pearson e o Designer Lakshmi Howe se reuniram e responderam a diversas perguntas sobre como esta nova atualização surgiu e que novas escolhas teremos na criação dos nossos Sims.

Q: Como foi que a equipe começou a falar sobre expandir as opções de criação de personagem no The Sims?

RACHEL FRANKLIN: Nós sempre observamos os tipos de Sims que nossos jogadores querem criar e nos esforçamos para que o que eles vêem na vida cotidiana possa ser refletido dentro do jogo. Então nós fornecemos aos jogadores as ferramentas para criar qualquer Sim que eles escolherem.
KEVIN GIBSON: The Sims é um jogo de simulação que deve refletir a vida. Expandir a criação de um Sim para suportar uma ampla gama de histórias que incluem diversos personagens foi uma extensão natural. Todos nós sentimos que era definitivamente a hora de fazer esta adição.
LYNDSAY PEARSON: Nossa equipe começou a trabalhar em um protótipo legal baseado em torno de o que aconteceria se pudéssemos deixar qualquer Sim vestir qualquer coisa. Começamos a ver Sims do sexo feminino vestindo sweaters e Darth Vaders curvelíneos, e ficamos realmente animados sobre o potencial para desbloquear uma enorme quantidade de personalização adicional.
LAKSHMI HOWE: Foi muito legal ver a equipe se reunindo para encontrar soluções que nos permitiram fazer tantos Sims como nós nunca fomos capazes de fazer antes.

Q: Quanto tempo demorou esse processo de adicionar a atualização, do começo ao fim?

RF: Nós começamos a falar sobre a expansão de “Criar um Sim” a cerca de um ano atrás. Houve um esforço grande da arte envolvida, além de algumas prototipagens técnicas, como também queríamos ter certeza de que a manipulação do corpo estava ótima em qualquer tipo de corpo. Sem mencionar que, dada a variedade de histórias que esta atualização pode facilitar, a equipe também trabalhou muito para garantir que a atualização fosse autêntica e respeitosa com a comunidade transgênero.
LP: É algo que começamos a fazer em pequenas partes e começamos a trabalhar para valer cerca de seis meses atrás.

Q: Quão  importante para os jogadores é poder  ter escolhas em como eles representam seus Sims?

KG: The Sims é um jogo sobre o jogador. É um jogo sandbox, e nosso objetivo é dar tantas ferramentas quanto possível para jogar na areia. Sem escolha, não é uma caixa de areia. Não é The Sims.
RF: Exatamente – The Sims é questão de escolha e auto-expressão. A primeira coisa que a maioria das pessoas faz quando começa a jogar The Sims é fazer todos que eles conhecem. Então, se você não pode se relacionar com o Sim que você está criando, não fizemos justiça aos nossos jogadores sendo capazes de fornecer-lhes as ferramentas que precisam para jogar da maneira que eles querem.
LH: Estamos constantemente tentando pensar em maneiras de criar novos tipos de Sims, isso pode ser adicionando novos traços e roupas ou a criação de novos sistemas para expressar suas diferenças. Estamos sempre trabalhando para permitir aos jogadores a melhor forma de se criar, alguém que eles conhecem, ou alguém que tem uma grande história.

Q: Então, o que essa atualização significa para aqueles que jogam The Sims?

LH: Abrimos vestuário, maquiagem, acessórios, vozes e muito mais para o sexo oposto. Com essas mudanças, os jogadores têm a oportunidade de explorar com maior fluidez de gênero do que temos visto em The Sims antes.
RF: Agora você pode personalizar, criar ou modificar os seus Sims com qualquer tipo de tipo de corpo ou estilo de roupa.
LP: Os jogadores serão capazes de selecionar quase qualquer peça de roupa ou acessórios para os seus Sims, independente da configuração inicial de gênero. Eles também terão um controle ainda mais direto sobre a forma e o corpo de seus Sims.

Q: De que formas os jogadores poderão tornar seus sims mais personalizados?

KG: Os jogadores podem modificar a sua voz e isso não está restrito ao conjunto original de três vozes, abrimos o catálogo de roupas, incluindo o cabelo, que é um enorme ganho para o jogador personalização pessoal.
LP: Eu pessoalmente gosto de experimentar todas as novas opções de cabelo! Cabelo pode acrescentar muita personalidade para o meu Sim.

Q: Com qual  parte da atualização a equipe Sims está mais orgulhosa e animada?

RF: Eu acho que esta é uma atualização que significa coisas diferentes para pessoas diferentes. Cada um de nós tem seus próprios recursos ou capacidades favoritas. Eu acho que é incrível que todos os jogadores possam usar o que quiserem no jogo.
KG: Tudo! Tem sido um trabalho de amor e nós queremos dar tudo aos jogadores e ver o que fazem com isso.
LP: A tecnologia necessária para fazer essa mudança – para permitir que recursos sejam usados em ambos os sexos – foi bastante profundo e fresco. Foi também muito experimental.
LH: Eu acho que estamos muito animados em dar aos jogadores mais flexibilidade na forma como os seus Sims aparecem, permitir a eles expressar essas diferentes histórias e personalidades dos Sims.

Q: O que significa para vocês ter essa atualização disponível para os jogadores?

RF: Temos um profundo respeito com os nossos jogadores, não importa quem são ou de onde vêm. Para nós, ser capaz de dar a eles mais controle e liberdade de expressão é o coração do que faz o jogo The Sims tão especial. E dar apoio a isso me faz pessoalmente me sentir honrada de trabalhar aqui.
LP: The Sims é um jogo extremamente pessoal. Nossos jogadores o usam para jogar fora desafios, experimentar coisas novas ou contar suas histórias. A razão pela qual eu estou tão feliz em fornecer essa atualização para criar um Sim é que estamos removendo algumas das barreiras que possam ter sido previamente colocadas sobre essas histórias.
LH: Eu estou realmente animado que nós ampliamos as histórias que os nossos jogadores podem contar dentro do jogo. Sempre foi importante para mim que permitimos uma grande variedade de maneiras de definir e brincar com seus Sims, por isso estou muito orgulhoso que conseguimos remover algumas barreiras para a criação de Sims que desafiam a definição de gênero estereotipadas.

Todos nós sabemos da importância da inclusão e representatividade e dentro dos jogos, esse passo que a EA está dando dentro do The Sims é simplesmente fantástico e só posso concluir dizendo, parabéns e obrigada, EA Games.

Fonte.


Games podem deixar de serem considerados “jogos de azar” depois de audiência na câmara dos deputados


Na tarde dessa quarta-feira (30), foi realizada uma audiência pública de Comissão Especial – PL 442/91 que muito interessa para nós, jogadores. O intuito dessa audiência foi de debater propostas sobre o marco regulatório de jogos aqui no Brasil.

O principal objetivo do encontro foi de demonstrar para os 54 parlamentares presentes sobre os problemas que estão presentes quando não se há a devida especificação do que é considerado jogos de habilidades (onde os games estão inclusos) e os jogos de azar (sorte). Sim, dentro da legislação do nosso país, jogos de videogame são considerados “jogos de azar“, reflexo uma designação antiga e que necessita urgentemente de mudança.

audiência-jogos-de-azar-marketing-gamesDe forma bem simples, essa classificação (jogos de azar) nos traz diversos problemas como: preços altos e altíssimos impostos pagos que influenciam os produtos que chegam para nós, sendo tão altos quanto o pagamento de tributos para armas de fogo. Já deu pra entender o quão essa audiência é importante, não é mesmo?

Pois bem, mas o jogos de videogame não são os únicos que estão procurando por essa mudança. O presidente da Confederação Brasileira de Poker (CBTH), Igor Trafane e o campeão mundial de Poker, André Akkari estavam representando a categoria. Estão inclusos nessa lista:  Sinuca, Bilhar, Dominó, Gamão, Poker, Damas, Xadrez, Bridge e Go. 

“Estamos aqui representando cerca de 92 milhões de pessoas no país que praticam diferentes jogos de habilidade no Brasil. Nossa presença nesta audiência tem o objetivo pedir aos senhores parlamentares um enorme cuidado na descrição do texto da Lei sobre jogos no país. Nós estamos em busca de um capítulo diferente dos jogos de azar por três motivos principais: os jogos de habilidade podem ser praticados em todo o território nacional; a segurança dos empregos da categoria, que hoje somam mais de 400 mil, só estará assegurados se o capítulo disser isso; impostos condizentes com a nossa realidade. Um campeão mundial não pode pagar o mesmo valor que alguém que acertou um prêmio na roleta)”

Reforçou Igor Trafane durante seu discurso. “para criar um novo segmento e gerar novos empregos e receitas, não é necessário acabar com os mercados que já existem”, finalizou o presidente da CBTH.

audiência-jogos-de-habilidade-marketing-gamesOs deputados presentes deram sua opinião a respeito e tiraram quaisquer dúvidas restantes sobre o proposto dentro da audiência. Eis que ao final da audiência, demos mais um passo: foram convocados todos os membros da comissão para uma sessão na próxima quarta-feira (6) para promover uma discussão sobre o projeto de lei e com o desejo de se chegar num consenso. 

Será que agora chegaremos lá e teremos melhorias no setor de games aqui em nosso país? Esperamos que sim. Dê sua opinião no campo dos comentários para continuarmos o assunto e vamos esperar por mais novidades.


Hitbox permite que mesmo streamers com poucos espectadores ganhem dinheiro com streaming de games


Hitbox, plataforma de streaming de jogos, anunciou que está removendo qualquer requisito mínimo para o compartilhamento de receita publicitária e assinaturas de canal. Isto significa que qualquer pessoa pode receber algum dinheiro proveniente de anúncios do seu canal de streaming Hitbox.

A nova política da Hitbox começa hoje conforme comunicado em vídeo:

“Há tanta conteúdo variado e emocionante sendo transmitido pela  Hitbox todos os dias”, disse Martin Klimscha, o CEO e co-fundador da Hitbox em um comunicado de imprensa enviado para GamesBeat. “Para os broadcasters que estão crescendo e possuem um público menor ou escolhem títulos únicos, menos conhecidos contra os gigantes eSports, queríamos a nossa plataforma pudesse ser gratificante.”

Além do compartilhamento de receita, que beneficia canais menores cujas audiências ainda se encontram em crescimento, a Hitbox também liberou algumas das vantagens que anteriormente eram restritas aos parceiros exclusivos como chat-emotes e badges para assinantes do canal, além de giveaways exclusivos para assinantes e enquetes. Esses aprimoramentos permitem que os streamers recompensem os viewers leais e com isso façam crescer sua base de fãs. Para os viewers, esta é uma oportunidade para mostrar o seu apreço e apoiar as seus streamers de games favoritos.

Para saber mais detalhes sobre a nova política de parcerias extendidas da Hitbox, acesse a publicação disponível no blog da empresa. Hitbox está disponível nos navegadores em Hitbox.tv, além dos aplicativos para celular em iOS e Android.


5 lugares Nerds e Geeks para visitar em São Paulo


Já imaginou ter que fugir de uma sala como nos filmes? E ver um protótipo do Homem de Ferro de perto? E que tal tirar uma foto com um astro de cinema internacional em um dos maiores eventos de Comic Con do mundo?

Seguem abaixo algumas opções nerds e geeks que estão disponíveis no roteiro dos paulistanos:

comic-conComic Con Experience
Na última semana (9 e 12 de julho) aconteceu a famosa Comic Con San Diego (SDCC), mais conceituada feira do setor no mundo. Para os brasileiros que querem desfrutar de uma experiência como essa, em São Paulo acontecerá a segunda edição da Comic Con Experience em dezembro, organizada pelo Grupo Omelete, Chiaroscuro Studios e Piziitoys, três empresas fundamentadas no ramo.
Para o evento, já estão confirmados os artistas: Misha Collins (Supernatural), Caity Lotz (Arrow), John Rhys-Davies (O Senhor dos Anéis) e Steve Cardenas (Power Rangers: O Filme).
Os ingressos do primeiro lote já estão à venda a partir de R$ 69,90 + 1 livro.

Onde: Centro de Exposições São Paulo Expo, rod. dos Imigrantes, km 1,5
Quando: De 3 a 6/12
informações: www.ccxp.com.br


iron-studiosIron Studios Concept Store
É uma loja de estátuas colecionáveis que, desde 2014, aproxima o público de figuras exclusivas e colecionáveis que não para de crescer. A loja está localizada em um endereço conhecido de São Paulo, a Av. Gabriel Monteiro da Silva, e tem um estilo de galeria de arte, com peças exclusivas à mostra. Em Abril, organizaram uma exposição do filme Os Vingadores – A Era de Ultron com protótipos da linha de estátuas baseada no filme. Pra esse ano, ainda pretendem fazer exposição de temas como Ayrton Senna e outros sucessos.

Onde: Alameda Gabriel Monteiro Silva, 946, Jardins. Tel.: (11) 3062- 3314/4141
Quando: 2ª a sábado, das 11h às 19h
Informações: www.ironstudios.com.br


ludus-luderiaLudus Luderia
Conhecido por ser um espaço irreverente, o bar de jogos Ludus Luderia possui mais de 700 opções nacionais e importados no menu. Além disso, é conhecido pela boa comida, com sua superporção de batata frita de 1kg e cerveja acessível. O valor da entrada dá direito a jogar quantos jogos quiser até às 3h. Além disso, monitores divertidos e especialistas auxiliam na escolha e ensinam todas as brincadeiras.

Onde: Rua Treze de Maio, 972, São Paulo, SP – (11) 3253 8452
Quando: De 2ª a domingo em horários diferenciados
Informações: www.ludusluderia.com.br


scape60Escape 60
Inaugurada em junho na Vila Olímpia, a casa de jogos para adultos propõe salas temáticas em que os participantes têm uma hora para sair, seguindo pistas e enigmas por todo lado.
É a primeira vez que a cidade ganha um espaço como esse, que já é febre em outros países. Entre as ambientações, um banco clandestino, uma sala de jantar mal-assombrada e um quarto de hotel.

Onde: Rua Baluarte, 18, Vila Olímpia. Tel.: (11) 3842-9066
Quando: Diariamente, das 10h às 22h
Informações: www.escape60.com.br


henfilGibiteca Henfil
É a mais antiga gibiteca pública do Brasil, além de ser a maior. A gibiteca possui mais de 10 mil títulos e é parada obrigatória para os amantes de álbuns, quadrinhos, gibis, periódicos e livros de HQ. Dentro do Centro Cultural São Paulo, costuma ter em sua programação oficinas e palestras sobre esse universo também.

Onde: Centro Cultural São Paulo, rua Vergueiro, 1.000. Tel.: (11) 3397-4002
Quando: de terça a sexta, das 10h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Informações: www.centrocultural.sp.gov.br


Esperamos que tenham gostado das dicas e caso possuam outras sugestões, mesmo que sejam de outras localidades, podem mandar aqui nos comentários pra gente que iremos analisar e posteriormente realizar outros posts com mais dicas de lugares!

Fonte: www.catracalivre.com.br


Os Jogos Que Mais Estimulam o Cérebro


Não é novidade que os jogos são estimulantes. Nos motivam em diversas frentes e estimulam nossos sentidos e nossa mente, mas o quanto? Quais jogos estimula mais o nosso cérebro e, games podem ser criados com esse propósito? Jorge Luis Santana, coordenador do curso de Jogos Digitais do Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) elegeu quatro dos games que mais estimulam o cérebro.

O objetivo é investigar alguns dos games que são mais do que só diversão, mas sim obras que exercitam o cérebro e trazem benefícios como criatividade, lógica, raciocínio, memória, coordenação motora e até treino para línguas estrangeiras. Todo mundo que  acompanha minhas publicações aqui no Marketing & Games, sabe o quanto eu acredito no poder que os jogos tem de gerar experiências pessoais que são capazes de ensinar e modificar e conectar as pessoas, por isso, fico realmente muito satisfeita em ver esse tipo de pesquisa sendo feita em solo nacional e em poder compartilhar com vocês alguns dos jogos que mais estimular o cérebro:

1 – Tetris

Os pesquisadores do Mind Research Network em Albuquerque, no Novo México descobriram melhorias notáveis na função cerebral e espessura cortical entre 26 garotas adolescentes, que jogaram 30 minutos diários de “Tetris, por 90 dias. As meninas passaram por verificações estruturais e funcionais antes e depois do período de prática de três meses, assim como as garotas de um grupo de controle cujos membros não jogaram “Tetris”. Segundo a pesquisa, as jovens que jogaram o clássico dos games demonstram melhor eficiência cerebral durante os testes do que aquelas no grupo de controle, e as verificações revelaram que aquelas que jogaram, o título tinha um córtex notavelmente mais espesso.

2 – Halo

As franquias de games de ação “Halo”, “Gears of War” e “Grand Theft Auto” receberam críticas nos lançamentos dos jogos por espalhar muito rapidamente entre os gamers jovens. Entretanto, um estudo clínico com 114 crianças e jovens entre sete e 22 anos, realizados por pesquisadores da Universidades de Rochester (NY) sugere que jogar tais games pode obter alguns benefícios psicológicos, como por exemplo, a habilidade de atenção e foco em vários objetos de modo muito mais rápido, se comparada às crianças que não jogam.

De acordo com a pesquisa, “esse estudo mostra que as crianças que jogam games de ação, exibem um nível de desempenho no raciocínio lógico melhor, que só são alcançados muito tempo depois, ou nem são alcançados, comparado com as pessoas que não jogam games”, explica Santana.

3 – 2048

O game mobile que está fazendo sucesso na comunidade de desenvolvedores chama-se, simplesmente, 2048. O objetivo é combinar tijolos virtuais com as setas do teclado, realizando somas até conseguir o tijolo com o número 2048. O truque é que apenas os bloquinhos com números iguais se juntam, transformando o jogo num desafiador quebra-cabeças matemático. Caso o usuário utilize bloquinhos demais, acaba travado e é game over.

4 – Papagaio 

Criado pelo professor de Jogos Digitais da Faculdade UDF, Alexandro Ferreira Leal, Papagio é um jogo de ação desenvolvido para dispositivos móveis, em que o jogador precisa sobreviver aos perigos da floresta. “Papagaio é um game com jogabilidade simples, mas desafiadora que estimula a coordenação motora e melhorando a atenção do usuário”, comenta Santana. Esse jogo está disponível gratuitamente na Play Store.

Já esperava ver um jogo como Tetris na lista por já ter lido diversas matérias sobre a influencia que o jogo pode exercer, mas fiquei realmente surpresa com Halo! Curto muito a franquia e sem dúvida é preciso atenção e dedicação para mandar bem no jogo, mas acredito que pelo fato de se tratar de uma franquia de ação, não esperava encontrá-la por aqui…

E para você, quais outros jogos são capazes de melhorar a capacidade cerebral dos gamers?

Fonte: GameReporter