Category Estudos


Brasil possui 48,8 milhões de Gamers! 52% jogam em Smartphones!


O Brasil possui 48,8 milhões de Gamers, aponta um estudo da Newzoo realizado em 2013. Dentre as nações analisadas, o País ficou em segundo lugar, perdendo para a China, que tem 173,4 milhões de jogadores de games.

A pesquisa também indica que os jogos casuais e sociais foram as plataformas mais populares naquele ano, com penetração parecida nos seis países estudados. Nessa categoria, o Brasil também ficou em segundo lugar, com 92,6% dos participantes citando essas plataformas. Computadores e consoles variaram em preferência de acordo com o país, mas também ficaram entre as plataformas mais populares.

Pouco mais da metade dos brasileiros (52,9%) acessa os jogos por meio de seus smartphones. Na China, a porcentagem é bem maior (81,1%) e na Rússia é consideravelmente menor (43,1%). No Brasil, o índice significa que 25,8 milhões de usuários utilizam esse dispositivo para jogar.

Confira o gráfico organizado pelo eMarketer:

 

Apesar da pouca penetração do smartphone entre os gamers no Brasil, os jogos estiveram entre a principal atividade de 40% dos brasileiros por meio de apps móveis. Aplicativos dessa categoria superaram até mesmo os de redes sociais, que atraíram a atenção de 35% dos usuários de smartphone, segundo estudo da Mobile Marketing Association como Ibope Nielsen Online, realizado em setembro de 2013.

Games nos celulares são realmente muito práticos de se jogar, por isso vemos um número crescente de jogadores nesta categoria, mas será que os Smartphones podem vir a substituir os consoles em um futuro não tão distante?

Fonte: www.proxxima.com.br


Pesquisa Game Mobile Brasil 2013


Ano novo categorias novas para nosso querido Marketing & Games, o ano acabou mas nosso trabalho está apenas começando… ao longo de 2013 recebemos diversos comentários, críticas e sugestões que com certeza ajudarão a melhorar a cada dia nosso conteúdo!

A categoria “Pesquisas” que apresentamos hoje é resultado do feedback que recebemos abaixo:

Guilherme Camargo – CEO SIOUX  
“Uma área que vocês podem explorar é a área de “Pesquisas” pois esse mercado é bem carente e o Marketing & Games pode ser um repositório de notícias ou pesquisas relevantes para quem quer saber mais.”

FileNewTemplateE para começar apresentamos a vocês  a Pesquisa Game Mobile Brasil 2013, para quem ainda não viu esta foi uma pesquisa desenvolvida pela Sioux em parceria com a ESPM e a Blend New Research a qual apresenta tendências e destaca a força do mobile game no Brasil.

A pesquisa é focada no mercado mobile e entre outras informações destaca que os jogos são a terceira atividade mais comum entre os usuários desse tipo de plataforma móvel, atrás somente das ligações e das redes sociais e empatados com a música. O estudo traçou um perfil dos consumidores e também identificou o seu comportamento.

A pesquisa foi divulgada pela ESPM em 22 de Outubro de 2013 e você pode conferir a mesma na íntegra logo abaixo:


Qual é o seu perfil de jogador?


Indiferente do perfil de cada indivíduo, todas as pessoas em algum momento de suas vidas apresentaram as características de um jogador, pois as necessidades de competição e de recompensa são inerentes do ser humano.

A busca por momentos agradáveis de reflexão e lazer cresce constantemente, seja como uma espécie de fuga do cotidiano ou simplesmente por pura distração, com isso podemos encontrar “jogadores” dos mais diferentes tipos, não importando credo, cor, raça ou religião, pois dentro de um jogo se divertir é a lei. Para isso devemos analisar que cada indivíduo possui motivações diferentes que por sua vez necessitam de estímulos específicos para serem sensibilizados por um jogo, mas no geral, de acordo com o “Bartle Test of Gamer Psychology”  (uma série de perguntas acompanhadas por uma fórmula de pontuação que classifica os jogadores com base em suas preferências de jogo) as pessoas jogam por quatro razões principais, explorar o sistema (Explorers), colecionar itens (Achievers), interagir e se socializar (Socializers) e os competidores (Killers).

bartle-teste-illustration-mkt&games

explorersSeguindo esta linha de raciocínio, podemos descrever melhor o perfil destes jogadores, detalhando suas características como sendo os Explorers aqueles que preferem descobrir novas áreas, criam mapas e aprendem sobre lugares escondidos e passagens secretas, buscam conhecer e aprender como o jogo funciona e seu objetivo é sempre a busca pelo descobrimento.

achieversOs Achievers são os jogadores que preferem ganhar “pontos”, níveis, equipamentos e outras medidas concretas de sucesso em um jogo. Eles não medem esforços para conseguir recompensas que lhe confere pouco ou nenhum benefício, fazem simplesmente por prestígio e realização pessoal. Em tese é aquele que procura completar todos os desafios, almeja completar 100% das missões dada pelo jogo e completar uma lista de equipamentos raros.

socializersHá ainda uma infinidade de jogadores Socializers que optam por jogar jogos pelo o aspecto social, ao invés do jogo em si. Eles sentem prazer em um jogo através da interação com outros jogadores, e em algumas ocasiões, personagens controlados pelo computador que apresentem características de personalidade. O jogo é apenas uma ferramenta ou ponte que eles utilizam para conhecer outras pessoas dentro do jogo ou fora dele.

killersE por fim os jogadores com perfil de Killers que são altamente competitivos, basicamente gostam de afirmar seu poder ou habilidade confrontando, preferencialmente, outros jogadores. Gostam de prosperar em competições com outros jogadores, onde a situação de empate não é uma opção e seu desafiante deve ter que perder.

Os diferentes tipos de personalidade referem-se diretamente a classificação psicológica de cada indivíduo, sendo este um fator de suma importância no processo de construção de qualquer tipo de jogo, devendo haver um estudo minucioso referente ao público alvo, a fim de se aplicar os elementos de “Game Design” adequados para aumentar o engajamento entre o jogo e o jogador.

Faça o teste e descubra o seu perfil acessando este Link (em inglês)

Se identificou com seu perfil de jogador? Compartilhe conosco suas impressões!


Mas afinal, qual é o real significado de um jogo?


Apesar de utilizarmos este termo de maneira habitual e corriqueira, definir o que realmente um jogo significa, ou como algo se torna um jogo, não é uma tarefa fácil.

question block nintendo blast (3)[5]

Alguns filósofos apresentaram suas interpretações sobre o tema, como por exemplo Ludwig Wittgenstein (Philosophical Investigations, 1953) que em sua obra comenta sobre a dificuldade de usar a linguagem para definir as coisas, argumentando que não é impossível conceituar um “jogo”, mas que não temos uma definição em palavras para tal, sendo que qualquer explicação que se concentre em diversão, competição ou regras podem encontrar dificuldades semelhantes em serem compreendidas em sua totalidade.

O filósofo Bernard Suits (The Grasshopper, Games, Life and Utopia, 2005) também discorreu sobre o tema em seu livro, com foco prioritário em jogos, alegando ser possível interpretar todos os tipos de jogos, baseando-se em três conceitos: “Objetivo Lúdico* Pré-definido”, “Regras Constitutivas” e “Atitude Lúdica”.

Ou seja, um jogo, tem um significado especial para cada jogador, que se sente motivado a seguir as regras do jogo, mesmo que estas limitem a liberdade do jogador, fazendo com que ele tenha que superar voluntariamente obstáculos desnecessários.

imagemOutra interpretação foi estabelecida por Johan Huizinga (Homo Ludens, 1938) na qual desenvolveu em seu livro o conceito de “Círculo Mágico”, onde um jogo possui uma fronteira física ou virtual que divide o mundo de um jogo do mundo real. Como exemplo de fronteira física podemos citar as linhas ao redor de um campo de futebol, se você está dentro do campo, você está no jogo, porém se estiver fora das linhas, você está fora do jogo, sendo que este limite de fronteira poderia ser somente conceitual. Especificamente quando um jogador inicia uma partida de videogame, ele possui um caminho virtual que ele deve seguir para se incorporar no jogo.

Em resumo, quando você está dentro do “Círculo Mágico”, as regras do jogo são o que importam e não as regras do mundo real.

Acima de qualquer interpretação, se o jogador sentir que determinado jogo é importante para ele, às restrições impostas pelo jogo serão reais, fazendo com que ele se sinta motivado a jogar, respondendo desta forma aos incentivos propostos sem questioná-los.

Além das teorias que abordamos aqui, muitos especialistas já abordaram o tema, portanto se você concorda, discorda ou acredita em outra teoria conte para nós! 

Fonte: www.coursera.org