Category Marketing



Ação pioneira brasileira – “Around the Game Ads”


O SongPop é um Game que tem como objetivo propor rápidos desafios musicais, acredito que a maioria das pessoas já o conheçam, mas a grande surpresa é que este jogo tem apenas 3 meses e já soma mais de 700 mil usuários regulares no Brasil, do total de 3,5 milhões ao redor do mundo, o que torna o Brasil o segundo no ranking atrás apenas dos Estados Unidos.

Um número tão grande de pessoas, ou digamos consumidores em potencial despertou o interesse da Agência “Ogilvy & Mather” que criou peças publicitárias para dois de seus clientes, o “Burguer King” e a “Claro”, tornando estas marcas as primeiras no mundo a realizar ações de publicidade no Song Pop.

O tipo de publicidade que será veiculado é conhecido como “Around the game Ads” que são anúncios que ficam em volta do jogo, com isso nada irá mudar ou interromper a dinâmica do jogo, apenas a aparência.


A propaganda por enquanto ocorre apenas no jogo para Facebook, em breve para tablets e mobiles

Mathieu Nouzareth – CEO da FreshPlanet, desenvolvedora do SongPop

“Os desafios são tão rápidos que não há como modificar seu conteúdo. Estamos abertos a sugestões de clientes e a novos modelos de anúncios, mas somente na interface do game.”

Esta ação pioneira realizada por brasileiros com certeza influenciará outros países a realizar ações similares, reforçando a ideia de que podemos estudar novas estratégias na hora de anunciar um produto, atrair audiência qualificada e criar impacto publicitário, o desafio agora será a busca pela melhor ferramenta de divulgação.

Fonte: www.meioemensagem.com.br


Esporte é um jogo onde os atletas são os jogadores! Gamification!


Se alguém ainda tinha dúvidas se o “Gamification” poderia dar certo, a Nike com sua nova propaganda mostra que esta é uma tendência que veio para ficar!

A Campanha “Game On, World” coloca em evidência o conceito de “Gamification”, demonstrando a prática de esportes com elementos dos Games, a intenção é a de divulgar seus novos produtos que se integram a linha Nike+ .

Os produtos Nike + são acessórios que medem os resultados dos exercícios realizados e permite compartilhar os recordes de treinos com amigos nas redes sociais, trazendo uma nova experiência digital aos seus usuários.

O novo vídeo conta com estrelas como Ving Rhames e LeBron James, sendo que o herói desta propaganda tenta derrotá-los através do seu dispositivo Nike+ Basketball, e como pode ser percebido, as influências tanto de Super Mario Bros. como de Donkey Kong são bem evidentes.

Tornar Conceitos do mundo virtual num mundo real é a estratégia da Nike para ser percebida como uma empresa que alia o mundo dos esportes com as novas tendências tecnológicas, tornando a prática de exercícios algo muito além de um ato saudável, através da medição e compartilhamento dos resultados acrescentam o fator desafio, tornando esta experiência em algo único para cada consumidor!

“Quanto mais você joga, melhor você fica.

O mundo é seu playground. # Gameonworld”

Saiba mais:
www.meiosepublicidade.pt
www.brainstorm9.com.br


Mobile Games, mais que um passatempo!


Há algum tempo atrás, as pessoas que quisessem jogar games sem utilizar uma TV, precisavam ter um console portátil, hoje em dia com a evolução da tecnologia e o crescente aumento do numero de usuários de celulares, tablets e smartphones, fez com que a indústria dos Games se adaptasse a este novo mercado, criando outros tipos de jogos que podem ser jogados em qualquer lugar, como ônibus, filas de espera, ou até no trabalho.

Michel Levi Presidente da Microsoft Brasil e
Túlio Soria presidente da Mother Gaia

Os mobiles games são um nicho em ascensão no mercado brasileiro de games, porém ainda há muito a ser explorado. Neste cenário diversas empresas brasileiras estão se aventurando de forma promissora, como o caso destacado pela revista Info sobre a Startup “Mother Gaia”.

Elogiada pelo Presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, ele diz que:

“Esses jovens criadores de games estão revolucionando o mercado.”

Neste quadro a “Mother Gaia” possui o perfil jovem destacado e conta com profissionais talentosos, conquistou diversos prêmios nacionais e internacionais, e tem construindo sua expertise gradualmente ao longo do tempo, desbravando o mercado brasileiro.

A profissionalização de desenvolvedores independentes serve como mecanismo de crescimento para o segmento de Mobile Games, e o Brasil tem tido bons resultados nesta área. Jogos brasileiros frequentemente aparecem nas listas dos mais baixados da Apple e as produções estão cada vez maiores e melhores.

Smelly Cat (Ipanema Games)

Com uma nova abordagem de mercado, os “mobile games” são desenvolvidos exclusivamente para suporte mobile nas suas diversas versões e plataformas.

Boo Town (Glu)

A grande tendência atual está centrada no desenvolvimento de jogos voltado para marcas que disponibilizam essas aplicações para download, como os jogos interativos 3D, jogos multijogadores e jogos em redes sociais. Estes jogos não precisam estar diretamente relacionados à marca, neste caso permite às empresas veicularem as suas mensagens promocionais esporadicamente ao longo do jogo, mas há empresas que optam por patrocinarem ou desenvolverem os seus próprios jogos, no qual a sua marca ira interagir e se envolver com o seu público-alvo.

Para alguns estes jogos são considerados apenas um passatempo, mas para os desenvolvedores atentos é um mercado potencial que pode render bons frutos!

 

Saiba mais:

Crowdfunding, financiando ideias!


Por muitos anos, boas ideias acabaram não saindo do papel por falta de investimento, mas para resolver este tipo de problema foi desenvolvido o Crowdfunding que é uma espécie de financiamento coletivo.

O fundador da Double Fine, Tim Schafer, responsável por jogos como Full Throttle, Grim Fandango, Monkey Island, Day of the Tentacle, entre outros, tinha o projeto de um game em mente, mas que não atraiu a atenção dos principais investidores, neste cenário alguns já teriam desistido, mas ele decidiu buscar outra forma de angariar estes fundos. Tim decidiu recorreu ao Crowdfunding, que funciona assim:

O dono da ideia recorre a um site especializado neste tipo de serviço de financiamento coletivo (ex: Kickstarter EUA, Catarse BRA) publicará de maneira clara e objetiva, estipulando um valor mínimo no qual precisa para viabiliza-la. Após esta etapa, uma rede de pessoas irá avaliar o produto ou serviço oferecido , e as pessoas que se identificarem, contribuem financeiramente o seu projeto. Caso seu projeto não alcance o valor mínimo arrecadado, a quantia retorna para os investidores.

Mas o que leva pessoas desconhecidas a financiar projetos alheios?

Para conseguir um maior investimento, as ideias têm de serem passadas de maneira a despertar o interesse dos investidores, as possibilidades são inúmeras, e vai depender da criatividade do vendedor. Mas o que costuma despertar o interesse das pessoas são as recompensas que são oferecidas, pois o investidor espera receber um benefício em troca do seu dinheiro, e assim quanto maior a contribuição, maior será a recompensa!

Voltando a falar do projeto de Tim, o que contribuiu para o sucesso de seu projeto (além de seu currículo e seu talento profissional) foi o avanço da internet e das redes sociais, proporcionando que um grande número de pessoas possam realizar transações financeiras de longa distância, tornando viáveis contribuições de baixo custo. Com isso Tim que queria arrecadar $400,000 conseguiu angariar mais de $3 Milhões!

É claro que nem todos os projetos são aprovados, mas com certeza podemos concluir que o Crowdfunding, se bem utilizado, pode ser uma importante ferramenta para o mercado de games!

saiba mais em:
www.kickstarter.com
www.catarse.me
www.pt.wikipedia.org


Jogando por um mundo melhor!


Recebi alguns comentários de pessoas que gostaram da postagem sobre Gamificação, e recebi a indicação de um vídeo interessantíssimo sobre o tema!

Trata-se de uma palestra da Game Designer Jane Mcgonigal. na qual ela explica como podemos “salvar mundos”, ela defende sua tese dizendo que através de incentivos podemos aprender os hábitos de heróis. Jane questiona a possibilidade de utilizarmos estes poderes para resolver problemas do mundo real.

Emoção clássica dos jogos, segundo Jane Mcgonigal

A palestra é um pouco extensa, pois ela realizou diversos estudos para defender sua teoria, mas vale muito a pena perder uns minutinhos assistindo, afinal quem não quer jogar por um mundo melhor?

Créditos: Mike Akama
Saiba mais em: www.ted.com 

Gamification ou Gamificação, já ouviu falar?


Este novo conceito “Gamification” (ou no português “Gamificação”) é considerado uma das ultimas tendências no setor de comunicação, marketing e negócios estando diretamente relacionados à área de motivação e interatividade.

O propósito do Gamification é utilizar a mecânica dos jogos aplicada a ambientes que não são games para tornar experiências chatas em algo interessante. Considerando que o consciente humano possui uma predisposição em se empenhar mais em jogos e competições, onde as tarefas pareçam mais divertidas. Esse conceito encoraja certos tipos de comportamentos até então inesperados.

GamificaçãoGamificaçãoPense que a ideia é trazer para o cotidiano das pessoas o uso de conceitos usados nos jogos, como o alcance de novos níveis, o acúmulo de pontos ou de símbolos de status (medalhas e troféus), simbologia de êxitos quando objetivos importantes são alcançados e barras de progresso para atividades reais. Sempre em troca de alguma recompensa.

Alguns dos exemplos mais conhecidos no mercado são: programas de pontos em cartões de crédito, programa de milhagens em companhias de voo e o Four Square nas redes sociais.

Esta ferramenta pode ser utilizada focada no púbico externo, servindo para a divulgação, avaliação, captação e fidelização de clientes. Como também para os funcionários através de jogos e simuladores que auxiliam a realizar a educação corporativa das empresas. Lembrando que por se tratar de uma nova tendência, muitos outros objetivos e resultados ainda serão descobertos.

No entanto, já começam a surgir ideias em áreas como a educação, a saúde e o meio ambiente, onde a recompensa não seria necessariamente algum desconto, mas a assimilação de informações e novos conceitos, em benefício do próprio usuário.

  • No Brasil, a técnica já começa a ser adotada por empresas como a desenvolvedora de jogos Mother Gaia, que irá usá-la para gerenciar a carreira de seus funcionários. Conforme cumprem metas, eles ganharão experiência, subirão de nível e aumentarão sua participação nos lucros.
  • O projeto pioneiro no país foi o Oásis Santa Catarina, que reuniu voluntários para ajudar as vítimas das chuvas que atingiram o estado em 2008. Por meio de gincanas virtuais e presenciais, eles construíram pontes, creches e praças nos locais atingidos. Hoje, o Oásis Mundi tenta levar a ideia para outros centros.
  • A empresa Kioos criou a primeira plataforma de gamificação brasileira com o objetivo de ajudar empresas de diversos setores a engajar e fidelizar seus usuários. (fonte wikipedia)

O Gamification veio para transformar situações cotidianas em jogos com e com isso os profissionais de marketing, já devem começar a pensar em como tornar esta interação entre o consumidor e a marca uma experiência única.

 

Leia mais em:

Advergame, o que é?


A principal característica desse Blog será de transmitir o conhecimento da área de Marketing e Games de maneira fácil e descomplicada, como se fosse um bate-papo entre amigos. Então vamos lá!

Advergame, o que é?

O termo é bastante conhecido, mas você realmente sabe o que significa?

O termo vem da fusão das palavras “Advertise” + “Game”, que na tradução literal significa propaganda em jogo, que nada mais é que uma estratégia de marketing que utiliza os games como ferramenta para comunicar uma ideia, divulgar e promover marcas, produtos, serviços, instituições, etc.

A grande sacada de realizar estas ações é a de que o público alvo encontra-se totalmente imerso no ambiente virtual em seu momento de lazer, o que causará uma uma interatividade divertida entre consumidor e marca. A exposição média de uma marca ou produto em um Advergame é de 5 a 30 min, tempo muito maior do que na mídia televisiva ou impressa.

Existem 3 tipos de Advergames:

Placa de Patrocínio Panasonic (Fifa 93)

Associativos:

Cuja a marca é exposta pelo cenário do jogo. Sejam em outdoors, placas de patrocínio, logomarcas, como se fosse uma propaganda normal do mundo real. Seu custo de projeto é mais baixo, porém a integração com a marca também é baixa. 

Maquina de refrigerante Pepsi (Second life)

Ilustrativos:

A marca não tem apenas visibilidade, ela interage com o jogador. É utilizada em forma de patrocínio, promoções da empresa para o jogador. Dentro do jogo você pode comprar e interagir com o produto da marca que está sendo anunciada. Seu custo de projeto tem um valor médio, todavia a integração com a marca também é média.

Test drive em carros Volvo (Volvo The Game)

Demonstrativos: Esse é o nível que mais interage com o consumidor, a marca está presente em tempo integral dentro do jogo, podendo ser testada no ambiente virtual e os conceitos que ela pretende passar estão bem claros no jogo. Seu custo de projeto é alto, mas a integração com a marca também será alta.

Existem inúmeras informações a serem adicionadas ao tema Advergame, mas para não prolongar muito o post, falaremos mais nas próximas oportunidades! Até breve

Conto com a ajuda de todos, indicando temas que gostariam que fossem abordados.

Críticas e sugestões serão muito bem vindas, deixe seu comentário abaixo.


Marketing e Games – Start


Olá Marketólogos e Gamers, dou o START neste novo projeto que tem por objetivo reunir informações relacionadas ao Marketing e Games sem complicação. Quero que as pessoas percebam a magnitude de um mercado pouco explorado e que está em franca expansão no Brasil. Nesta primeira postagem, gostaria de apresentar um artigo que redigi em meados de 2007 para o site “Gamecultura”, os dados mencionados já estão ultrapassados, porém o tema permanece tão atual como se tivesse sido escrito hoje. Confiram!

É impressionante como cada vez mais a publicidade vem sendo utilizada nos games, ela esta sendo aplicada de uma maneira sensata e para atingir um publico específico, não é como a televisão que por mais que você selecione os programas, sempre terá uma parcela de audiência que não será impactada. Em jogos On-line, por exemplo, é possível saber quem e quantos viram uma determinada peça em tempo real.

Nos games a publicidade bem aplicada atinge em cheio o publico alvo, pois quem adquiriu um determinado game é porque gosta do gênero e se houver publicidade inserida nele será voltada para algum produto que seja de acordo com o seu perfil. Sem contar que cada vez mais a publicidade vem sendo barrada, Outdoors proibidos, etc…

Uma boa saída é divulgar essa publicidade em um ambiente virtual, onde não há restrições físicas, e que por enquanto é um universo pouco explorado. Convenhamos que uma publicidade em um game como Winning Eleven (Futebol) é algo absolutamente normal, e altamente lucrativo, tanto para a desenvolvedora quanto para o anunciante, citei este exemplo para demonstrar que se for bem utilizada não irá interferir no divertimento do usuário e será considerada uma nova mídia para divulgação o que iria alavancar o universo dos games no mercado publicitário.

Algumas empresas já estão adaptando suas estratégias de comunicação em busca do público jovem para colocar anúncios dentro do ambiente virtual dos games. Inclusive li uma matéria do Jornal O Estado de São Paulo que uma consultoria Norte Americana projetou que o gasto em publicidade em jogos saltará dos US$ 80 milhões em 2005 para mais de US$ 400 milhões em 2009, um aumento bem significativo.

Os anunciantes estarão propensos a investir mais nesta nova mídia, a partir do momento em que um maior público comece a passar mais tempo imerso nesses ambientes virtuais, diminuindo o tempo gasto com mídias tradicionais, como a televisão. A publicidade em games já existe a um bom tempo, e tenho certeza que após ler este conteúdo, você irá começar a analisar seus games e notar sempre que ela aparecer e o atingir, e pode ter certeza de que esse novo gênero publicitário veio para ficar.

Visa, Santander, Kaiser e Toyota. Algumas das empresas que acreditam no poder desta ação.


Leia mais em:
 www.gamecultura.com.br