Category Mobile Games


Games Freemium! Grátis, mas nem tanto…


Existem diversos modelos de negócios que podem ser aplicados ao universo dos games, mas hoje iremos falar sobre um bem peculiar, os Games “Freemium” e para exemplificar iremos abordar o lançamento recente do Plants vs Zombies 2, que é a continuação do famoso game de tower defense de mesmo nome criado pela PopCap Games  agora distribuído pela Electronic Arts (EA).

Em sua concepção  Freemium é um modelo de negócio em que um produto ou serviço (normalmente digital como softwares, mídias, jogos ou serviços web) é oferecido gratuitamente, mas posteriormente algum dinheiro é cobrado a usuários premium por recursos adicionais, funcionalidade ou bens virtuais. A palavra “freemium” combina os dois aspectos do modelo de negócio: “free” e “premium”, ou seja  ofereça o seu serviço de graça, possivelmente suportado por publicidades, mas não obrigatoriamente. Adquira uma grande base de clientes de forma eficiente através de buzz marketing, rede de referências, busca orgânica, etc. Depois ofereça serviços premium ou uma versão melhorada do seu serviço para a sua base de clientes e alguns pagarão por isso.

plantscomprarQuando a EA divulgou que planejava fazer de Plants vs Zombies 2 um título freemium, muitas foram as reações negativas, isso porque não são muitos os jogos deste modelo de negócios que obtém sucesso, pois é sempre algo muito complexo equilibrar a liberdade quanto a jogabilidade em relação a aceitação e generosidade do público quanto a captação de dinheiro.

Neste caso em específico aparentemente a Apple pagou a EA uma grande quantia em dinheiro para atrasar o lançamento de Plants vs. Zombies 2 para Android, tornando-o temporariamente exclusivo para iPhone:

Frank Gibeau, presidente da EA Labels
“A Apple nos deu um “caminhão” de dinheiro para atrasar a versão do Android [de Plants vs Zombies 2]”

O mercado de games sempre foi disputado e tudo indica que agora essa mesma concorrência e estratégias utilizadas para os games das plataformas chega ao mercado mobile mais forte do que nunca.

A ideia é boa, mas fica a pergunta: O mercado brasileiro está preparado para os Games Freemium?

Fonte: www.wikipedia.com


O futuro da BlackBerry pode estar nos Games!


Não é de hoje que a BlackBerry vem perdendo posições junto aos seus principais concorrentes, sua visão mais focada em um público “empresarial” acabou contribuindo para o seu declínio no concorrido mercado Mobile, sendo que agora mais do que nunca acompanhar as tendências se tornaram uma prioridade.

Angel Aldana, gerente sênior de alianças da BlackBerry:
“O mercado corporativo está em nosso DNA. Somos conhecidos por nossos aplicativos profissionais e segurança dos aparelhos.”

Os mobile games são uma das principais tendências quando o assunto é Smartphones, onde Apple, Android e Windows Phone são os principais concorrentes, tendo isso em mente a Blackberry reconheceu que caso quisesse realmente competir no mercado de games seria necessário o apoio de desenvolvedores de jogos, a fim de construir uma biblioteca de jogos atrativa. Com isso a principal medida a ser tomada foi a simplificação de seu novo sistema operacional o “BlackBerry 10” com a intenção de trazer os desenvolvedores de jogos que já produzem para outras plataformas.

rim-got-game-port-a-thon

Angel Aldana:
“Mas jogos também são um negócio sério. Games em dispositivos móveis crescem a cada ano. A BlackBerry quer acompanhar essa tendência, com uma boa variedade de jogos e Smartphones potentes capazes de rodar os títulos mais complexos”

Segundo o executivo, o framerate (quantidade de quadros por segundo) dos games que rodam na plataforma da BlackBerry é maior do que em telefones com Android e iOS. Na prática, o número maior de quadros permite que os jogos sejam executados com maior fluidez e visualizados sem travamentos em TVs de alta definição.

bb10gamesA companhia canadense firmou parceira com várias desenvolvedoras para ter em seus aparelhos os principais jogos disponíveis no mercado, como Gameloft (“Asphalt”, “Modern Combat” e “Batman”) Rovio (“Angry Birds”), PopCap (“Plants vs. Zombies”), Halfbrick (“Jetpack Joyride”) e EA (“Fifa” e “Deadspace”), entre outras, porém games exclusivos, ponto importante para que um plataforma ganhe importância no mundo dos games, ainda são peças raras no ecossistema da BlackBerry.

E você acredita que focar em games seja a estratégia mais importante da BlackBerry para se manter relevante no mercado de Smartphones?

Fonte: 
www.gamasutra.com
www.folha.uol.com.br


Mobile Games, mais que um passatempo!


Há algum tempo atrás, as pessoas que quisessem jogar games sem utilizar uma TV, precisavam ter um console portátil, hoje em dia com a evolução da tecnologia e o crescente aumento do numero de usuários de celulares, tablets e smartphones, fez com que a indústria dos Games se adaptasse a este novo mercado, criando outros tipos de jogos que podem ser jogados em qualquer lugar, como ônibus, filas de espera, ou até no trabalho.

Michel Levi Presidente da Microsoft Brasil e
Túlio Soria presidente da Mother Gaia

Os mobiles games são um nicho em ascensão no mercado brasileiro de games, porém ainda há muito a ser explorado. Neste cenário diversas empresas brasileiras estão se aventurando de forma promissora, como o caso destacado pela revista Info sobre a Startup “Mother Gaia”.

Elogiada pelo Presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, ele diz que:

“Esses jovens criadores de games estão revolucionando o mercado.”

Neste quadro a “Mother Gaia” possui o perfil jovem destacado e conta com profissionais talentosos, conquistou diversos prêmios nacionais e internacionais, e tem construindo sua expertise gradualmente ao longo do tempo, desbravando o mercado brasileiro.

A profissionalização de desenvolvedores independentes serve como mecanismo de crescimento para o segmento de Mobile Games, e o Brasil tem tido bons resultados nesta área. Jogos brasileiros frequentemente aparecem nas listas dos mais baixados da Apple e as produções estão cada vez maiores e melhores.

Smelly Cat (Ipanema Games)

Com uma nova abordagem de mercado, os “mobile games” são desenvolvidos exclusivamente para suporte mobile nas suas diversas versões e plataformas.

Boo Town (Glu)

A grande tendência atual está centrada no desenvolvimento de jogos voltado para marcas que disponibilizam essas aplicações para download, como os jogos interativos 3D, jogos multijogadores e jogos em redes sociais. Estes jogos não precisam estar diretamente relacionados à marca, neste caso permite às empresas veicularem as suas mensagens promocionais esporadicamente ao longo do jogo, mas há empresas que optam por patrocinarem ou desenvolverem os seus próprios jogos, no qual a sua marca ira interagir e se envolver com o seu público-alvo.

Para alguns estes jogos são considerados apenas um passatempo, mas para os desenvolvedores atentos é um mercado potencial que pode render bons frutos!

 

Saiba mais: