Author Link Beoulve

Estudante de jornalismo que sonha viver trabalhando com games como seu principal assunto. Apaixonado por jogos de todos os tipos também aprecia muito card games como Yu-Gi-Oh! e Vanguard. Sua série favorita é Zelda e ainda não conhece ninguém que tenha tanto conhecimento da franquia como ele.


Animal Crossing: New Leaf – Welcome amiibo. Um novo update para um game de 3 anos atrás


Animal Crossing: New Leaf foi lançado para Nintendo 3DS em meados de 2013. Nele o jogador assume o papel de prefeito de uma cidade habitada por diferentes animais. Com diversas atividades o gamer pode decidir seu objetivo livremente dentre vários disponíveis, como expandir e mobiliar sua casa, construir projetos na cidade, completar a coleção de peixes, fósseis, insetos ou obras de arte, dentre muito mais. O game se passa em tempo real e tem eventos especiais para feriados como Halloween, Natal e até Carnaval. É uma experiência que dura o ano inteiro.

Agora, três anos depois, a Nintendo lançou um update que adiciona compatibilidade com os amiibo, dentre outras funções. Será que foi uma boa jogada investir em um game antigo?

As novidades do update

  • wispWisp. É um fantasminha que vive em uma lâmpada mágica. Você o encontra depois de algum tempo de jogo após fazer o update (no dia seguinte para mim). Ele não pode ficar muito tempo fora da lâmpada na sua forma espectral, então é nesse momento que você deve tocar um amiibo de Animal Crossing para que Wisp assuma aquela forma. Com isso ele pode realizar um desejo seu por dia, que dependerá do amiibo utilizado.Análise: Uma opção interessante visto que os amiibos de Animal Crossing não são muito caros no Brasil, porém se você usa um Nintendo 3DS/3DS XL normal e ainda não possui um Nintendo NFC Reader/Writer a lâmpada de Wisp é completamente inútil, servindo apenas como enfeite.

 

  • Campground. Harvey é um simpático cãozinho hippie que cuida do acampamento da cidade, onde você pode comprar itens da lojinha dele ou dos trailers que aparecem diariamente por lá. Apenas um trailer aparece por dia com algum personagem especial que normalmente você encontra em eventos. Um segundo trailer pode ser adicionado utilizando amiibos ou amiibo cards.Análise: O acampamento não depende de amiibos para adicionar novidades, então é uma boa opção. Entretanto, é com os cards o seu potencial se destaca, pois assim você pode convidar moradores à sua cidade. Dessa forma é possível ter uma cidade apenas com os personagens que você mais gosta, basta ir convidando-os através dos amiibo cards.

 

  • Town initiatives. São pequenas missões diárias e semanais, como pescar um tipo específico de peixe ou doar uma peça de arte ao museu. Cada missão cumprida lhe garante MEOW Coupons, que são a única moeda aceita na lojinha do Harvey ou ao encomendar itens dos trailers.Análise: Apesar de simples, é uma forma de adicionar algo novo para quem já estava cansado do game. Para novos jogadores será mais uma de muitas opções de diversão no jogo.

 

  • meow-coupons-animal-crossing-new-leaf-marketing-gamesNintendo Wii U & Nintendo 3D/3DS XL. Com os MEOW Coupons será possível comprar os dois consoles atuais da Nintendo dentro do game. Cada um deles adiciona um minigame ao jogo. O Wii U trás Desert Island Escape, nele os personagens tem 7 dias pra construir uma jangada e fugir da ilha. O 3DS/3DSXL trás Animal Crossing Puzzle League, um clássico game de pecinhas coloridas que devem ser alinhadas. Ambos possuem funções especiais se você utilizar um amiibo.Análise: Uma das funções mais interessantes do update, nos faz desejar que adicionem os outros consoles da Nintendo, cada um com um minigame diferente.

 

  • Secret Storage & Happy Home Designer. O jogador agora tem direito a mais uma expansão na casa. Infelizmente não se trata de nenhum quarto extra ou coisa parecida, mas sim um depósito especial que pode ser acessado de qualquer lugar na residência utilizando a tela de toque. Ele adiciona muito espaço para guardar seus itens, da mesma forma que o armário tradicional. Além disso, agora também é possível organizar os itens no cômodo utilizando a tela de toque da mesma forma que se faz no Animal Crossing Happy Home Designer. Falando nesse game, você pode conectar com um save dele para ter acesso a 20 itens gigantes exclusivos.Análise: Ambas são funções que acrescentam muito à experiência de jogo. Quem gosta de ter muitas roupas diferentes para ocasiões variadas, itens festivos, itens especiais ou só é um acumulador mesmo, agora tem muito espaço pra guardar tudo que quiser. Decorar utilizando a tela de toque é um grande salto e acelera todo o processo. Agora fica muito mais fácil de reorganizar sua casa.

 

  • amiibo Camera. A última função é simplesmente uma câmera de realidade aumentada na qual é possível tirar fotos no mundo real com os seus personagens, os moradores da cidade e quaisquer amiibo que você toque.Análise: Divertido e simples, é uma ótima opção para quem adora fotos.

Análise final

Welcome amiibo é um divertido update que vai agradar muito os jogadores que compraram o jogo recentemente, mas não chama muito a atenção de quem já tem o game há alguns anos.

tumblr_ocwspawtyp1rhro58o3_540Adiciona funções que vão nos trazer de volta às nossas cidades, como os minigames no Wii U e 3DS/3DS XL e as Town Initiatives, mas não são o suficiente para reacender aquela jogatina viciante de quando o game é novidade. Para aqueles que quiserem reiniciar, o update adiciona ainda uma última função que lhe paga um determinado valor pela sua cidade, dependendo do seu prestígio, permitindo que você recomece com um bom dinheiro no bolso.

Para quem já tem New Nintendo 3DS/3DS XL é um bom motivo para adicionar uns amiibos e amiibo cards à coleção. Para quem só possui os consoles normais é recomendável ponderar se vale mesmo à pena investir em um Nintendo NFC Reader/Writer. Isso vai depender dos games compatíveis com amiibo que você já tem/pretende comprar e do quanto você gosta de colecionar amiibos de Animal Crossing.

Para novos jogadores Animal Crossing: New Leaf será uma experiência ainda melhor. Para os antigos é a chance de recomeçar ou apenas brincar descompromissadamente algumas vezes por dia. O estranho update para um game antigo tem tudo pra dar certo, principalmente sendo totalmente grátis.

E vocês? Já testaram o update? Que outros jogos antigos gostariam de ver recebendo conteúdo novo? Participem nos comentários!


Fenômeno de vendas “Yo-Kai Watch” evidencia o Folclore Japonês, mas será que vai conquistar o ocidente?


Yo-kai Watch é uma série de jogos da Level-5 para Nintendo 3DS que foi originalmente lançada em julho de 2013 no Japão, mas seu primeiro game só chegou às Américas em novembro de 2015. Os jogos contam a história de Nate, um garoto que, enquanto caçava por insetos, encontra uma estranha máquina gashapon (aquelas clássicas de chiclete e miniaturas) em uma clareira na floresta. Ao colocar uma moeda e girar a alavanca ele libera Whisper, um dos Yo-kai, que lhe dá o aparelho Yo-kai Watch, capaz de detectar e interagir com esses monstrinhos.

Com um grande ar de clone de Pokémon, Yo-kai Watch pode fazer os gamers mais conservadores torcerem o nariz. Entretanto o jogo se tornou uma verdadeira febre no Japão, com milhões de cópias vendidas de todas suas versões, ótimas críticas e o grande sucesso comercial dos demais produtos da franquia, como brinquedos, mangás e anime. Para se ter uma noção, o mais recente Yo-kai Watch 3 vendeu 632,000 cópias na semana do seu lançamento (combinando as duas versões).

Já no ocidente a coisa não ta sendo bem assim, mas antes de falarmos disso vamos conhecer um pouco mais da série.

O que são os Yo-kai?

kyosai_yokai_imageNa cultura japonesa Yokai (ou Youkai) são seres sobrenaturais de diversas formas (humanas, animais ou ambos misturados) e habilidades, basicamente o termo se refere a qualquer monstro ou criatura sobrenatural. No game eles são espíritos cujas energias podem influenciar positivamente ou negativamente as pessoas ao redor. Com a ajuda de Whisper e Jibanyan, o mascote da série, Nate tem a missão de encontrar Yo-kais que estão afetando negativamente a vida das pessoas e derrotá-los, podendo em seguida se tornar amigos de alguns e assim compor um time no melhor estilo Pokémon.

A comparação com a franquia dos monstrinhos de bolso é inevitável, mas os Yo-kai são bem diferentes. Eles não são visíveis aos humanos, pois são criaturas espirituais e não seres vivos da natureza como os Pokémon. Suas aparências são das mais diversas, com muitos se assemelhando a humanos e existe até mesmo um com cara de bumbum (sim, é sério, leia até o final para conhecê-lo).

Os jogos

O gameplay é simples. Seguindo a história o jogador vai explorar os cenários em busca dos Yo-kai, para ajudar as pessoas que estão sendo afetadas por eles, combatendo-os e recrutando-os. Assim descobre mais sobre os monstrinhos e sobre o misterioso relógio que vai sendo revelado ao longo dos games.

O estilo de luta é diferenciado, com um tipo de disco que o jogador pode girar livremente para alterar os 3 Yo-kais em combate e habilidades especiais que precisam de rápidos mini-games na tela de toque. O gamer nunca vai ficar parado durante os combates, é tudo muito dinâmico e pode causar certa estranheza de início, mas é uma questão de costume.

packshot-yokai-watch_2xYo-kai Watch possui três games na série principal até agora, sendo que a partir do segundo eles passaram a ser lançados com duas versões cada, igual a Pokémon (olha a comparação aí de novo). São eles:

  • Yo-kai Watch (2013 Japão/ 2015 USA);
  • Yo-kai Watch 2: Ganso & Honke (Japão 2014) Bony Spirits & Fleshy Souls (2016 USA);
  • Yo-kai Watch 3: Sushi & Tempura (Japão 2016) Ainda sem versões no ocidente.

Além da série principal também há diversos aplicativos para celular e alguns spin-offs, como uma versão exclusiva de Just Dance (Yo-kai Watch Dance: Just Dance Special Version).

O sucesso

Como já dito antes, a franquia é uma verdadeira febre no Japão, entretanto ela não tem a mesma força na América, tendo vendido apenas 400.000 cópias do primeiro game em aproximadamente 6 meses. O CEO da Level-5, Akihiro Hino, afirmou na época que o anime está indo bem no ocidente e que tal número de vendas americanas para uma série fortemente baseada em elementos japoneses é muito bom. Ainda não há um número de vendas das versões americanas de Yo-kai Watch 2, que foram lançadas agora em setembro.

yokaiVale notar a afirmação de Hino sobre o forte embasamento em elementos japoneses. Esse era um dos grandes problemas de Pokémon no começo. Os mais velhos irão se lembrar de como a série foi se adaptando tanto nos games como no anime para se tornar mais global. Houve uma drástica diminuição dos elementos culturais exclusivamente nipônicos (Kimonos eram muito mais comuns em Pokémon no fim da década de 90 e início dos anos 2000, por exemplo).

Isso é um desafio muito difícil, pra não dizer impossível, em Yo-kai Watch, pois as criaturas do game são nada mais do que puro folclore japonês. É muito complicado para um americano entender todas as referências à lendas e mitos orientais presentes no jogo. Por outro lado essa é uma ótima porta de entrada para conhecê-los. Se no oriente Yo-kai Watch atrai por seu vasto conteúdo folclórico familiar aos japoneses, no ocidente ele deverá atrair aqueles que tem curiosidade ou interesse nesses mitos. Entretanto esse é um público bem pequeno, composto apenas por quem se identifica com Japão e suas lendas.

char-cheeksqueek_2x

Cheeksqueek – O monstrinho com cara de bumbum

O público infantil sempre foi o foco principal e pro sucesso americano da série não deve ser diferente. Crianças são mais dispostas a conhecer novas culturas, pois ainda não estão completamente enraizadas naquela em que nasceram. A mente aberta delas lhes permite absorver com maior facilidade o conteúdo de Yo-kai Watch e da mesma forma que os treinadores mais velhos não estranharam danças de gueixas em Pokémon na sua época, as crianças de hoje devem lidar normalmente com monstrinhos com cara de bumbum.

Através do anime está a chave pro sucesso ocidental de Yo-kai Watch, da mesma forma que ocorreu com Pokémon. É só a Level-5 saber explorar esse nicho.

E você? Já jogou Yo-kai Watch? O que achou? Nos conte nos comentários.

Fontes:
www.wikipedia.org
www.wikipedia.org
www.playstationlifestyle.net
www.destructoid.com


30 anos de Metroid… Será que a Nintendo não vê mais potencial na série?


A série Metroid parece estar esquecida pela nossa querida Nintendo, mas qual será o por quê disso? Será o número de fãs que vem caindo? Será que a empresa prefere focar em franquias mais famosas e bem estabelecidas no mundo dos games? Em uma rápida retrospectiva da série vamos tentar descobrir onde tudo desandou.

metroid-nes-marketing-gamesMetroid (1986 – 2002)

O primeiro jogo da série era mais um dos grandes pioneiros da Nintendo com sua forma nunca antes vista de se fazer vídeo games caseiros. O jogador explorava um grande labirinto em todas as direções, diferente de Super Mario Bros, no qual a única opção era sempre seguir para a direita. Com diversos equipamentos e upgrades para coletar durante essa aventura, o jogo era semelhante a Zelda com o foco na exploração, porém em um ambiente fechado ao contrário da franquia Hyruleana. A grande surpresa de Metroid ficava por conta do seu final, onde descobríamos que o personagem dentro da armadura era uma mulher, fazendo de Samus a primeira protagonista feminina dos games.

A fórmula foi se repetindo com melhorias e inovações sendo feitas aqui e ali nos jogos seguintes:

  • Metroid II: Return of Samus (1991 – Game Boy);
  • Super Metroid (1994 – Super Nintendo);
  • Metroid Fusion (2002 – Game Boy Advance).

Como podemos observar, a série desapareceu de 94 pra 2002. Metroid nunca foi uma das franquias que a Nintendo se preocupasse em lançar títulos consecutivos. Bom pelo menos até o mesmo ano de Metroid Fusion, quando surgiu…

metroid-prime-marketing-gamesMetroid Prime (2002 – 2007)

O primeiro jogo da série Prime foi uma grande revolução na jogabilidade da franquia, nos trazendo para uma visão de dentro do capacete de Samus. O jogo virava então um FPS, porém sem abrir mão da exploração e coleção de itens/upgrades, o que era um grande diferencial para os jogos do gênero na época.  Foi um sucesso absoluto de crítica e público, trazendo Metroid de volta aos holofotes como uma das grandes séries dos games e gerando duas continuações e dois spin-offs para a série Prime:

  • Metroid Prime 2: Echoes (2004 – Game Cube)*;
  • Metroid Prime Pinball (2005 – Nintendo DS);
  • Metroid Prime Hunters (2006 – Nintendo DS);
  • Metroid Prime 3: Corruption (2007 – Wii).

*No mesmo ano de Metroid Prime 2, um remake do primeiro jogo foi lançado para GBA, Metroid: Zero Mission, trazendo alguns extras para a história.

Com Prime a série parecia que iria ficar de vez entre os Super Stars da Nintendo, como Mario e Zelda, mas infelizmente não foi bem assim. Depois de Corruption tivemos um ano de hiato e recebemos Metroid Prime: Trilogy, em 2009, que era uma edição especial trazendo os três jogos da série Prime para o Nintendo Wii. Somente no ano seguinte viria um novo título inédito da franquia…

metroid-otherm-marketing-gamesMetroid: Other M (2010 – Wii)

Este jogo veio com a proposta de retornar Metroid às origens do estilo plataforma, mas sem deixar as inovações de lado. Sua jogabilidade era em um 2.5D, com exploração não somente para os lados e cima/baixo, mas também para o fundo e a frente do cenário. Era jogado com  Wii Mote e ao apontar este para a tela o jogador tinha visão em primeira pessoa, para acertar pontos fracos dos inimigos e ver os arredores com mais atenção, porém ficava sem poder se mover até retornar o controle a posição original retornando, desta forma, o jogo para o estilo plataforma.

O jogo teve ótimas críticas e conta com uma das melhores histórias que a franquia já teve, mas não conseguiu boas vendas. Nos Estados Unidos, por exemplo, atingiu um número muito menor do que o esperado pela Nintendo.

O enredo por sua vez gerou certas críticas dos fãs, que não aceitavam a “submissão” de Samus ao comandante Adam Malkovich. Esse criticismo é injustificado, pois não estão levando em consideração o respeito que a caçadora de recompensas tem pelo seu antigo mentor e nem que ela possui um treinamento militar, o que justifica o porquê de ela seguir ordens e não utilizar certos equipamentos antes de receber permissão. Adam, como líder da missão, somente a limitava por que tinha que ter certeza de que o uso de certos equipamentos era seguro.

As baixas vendas e esse criticismo típico da internet podem ter ajudado no desânimo da Nintendo com Metroid. Seis anos se passaram e temos um leve sinal de vida da série…

91pepbyuoil-_ac_sx215_Metroid Prime: Federation Force (2016 – Nintendo 3DS)

Durante o Nintendo World Championships 2015 um game inédito foi jogado pelos competidores: Balst Ball. Neste ano iríamos descobrir que se tratava de um bônus incluso no novo Spin-Off da série Metroid.

Seis anos sem nenhum game, 30 anos de aniversário da franquia. Enquanto Zelda recebe orquestras ao redor do mundo, novos amiibos exclusivos e um jogo 100% inédito prometido para 2017, Metroid fica ao limbo.

Federation Force é tudo que os fãs não queriam. Um spin-off depois de tanto tempo é desanimador, esperava-se no mínimo um jogo da série principal. A mudança no estilo gráfico também desagradou ao dar a um jogo notoriamente sério um design com características “chibi”. Por fim o grande desânimo vem da ausência de Samus como personagem principal. O game trata exclusivamente da Federação Galáctica e não dá nenhum indício de que a caçadora de recompensas será um personagem jogável. A decepção foi tamanha que os nossos já conhecidos fãs histéricos chegaram a fazer uma petição exigindo o cancelamento do jogo.

Será que tudo está perdido?

Vamos olhar para Federation Force de uma forma um pouco diferente.

A Nintendo decepcionou logo nos 30 anos da série?  Sem dúvidas, mas ela pode aprender com isso. Todo o rebuliço causado pelo spin-off prova que a base de fãs de Metroid ainda é grande e apaixonada, mesmo que não seja tão popular como Mario ou Zelda. Se a Big N for esperta ela tirará de todo esse criticismo a confirmação de que precisava para trabalhar em um novo Metroid.

Federation Force é um jogo ruim?  Vamos lembrar de The Legend of Zelda – The Wind Waker, cujo estilo gráfico cartunesco gerou muita crítica negativa por parte dos fãs. Apesar disso ele é considerado um dos melhores games da franquia até hoje. Então vamos jogar Federation Force antes de reclamar cegamente.

Porque “Prime” depois de tanto tempo? Vimos que foi com Prime que Metroid teve lançamentos consecutivos e um grande sucesso de crítica e de público. Talvez a Nintendo planeje um retorno de Metroid a partir de onde deu certo e usou um spin-off para trazer a série Prime de volta. Se formos otimistas podemos prever que Federation Force é apenas uma ponte para o que está por vir.

E vocês? O que acham que a Nintendo pode estar planejando? Comentem, participem.

E vida longa a Metroid!


Confira as principais novidades do último Nintendo Direct… Pokémon, Zelda, Mario Maker e muitos mais!


Pokémon, Zelda, Mario Maker e muitos outros. Vamos ver o que rolou de mais importante no Nintendo Direct desta última quinta-feira, dia 1º de setembro.

Pokémon

No mundo dos monstrinhos de bolso há poucas novidades. Foi revelada a forma Alola de Rattata, que o transforma em tipo Normal/Noturno e lhe deixa parecido com o Xaropinho. Além disso temos o anúncio de que até janeiro os jogadores de Sun & Moon poderão receber um Munchlax que virá equipado com um item especial que permite a Snorlax utilizar seu Z-Move exclusivo.

Zelda

E a Nintendo continua as comemorações da franquia com grandes novidades. Primeiramente temos o novo DLC para Hyrule Warriors Legends, já disponível, incluindo uma nova arma para Toon Link, um novo mapa para o modo aventura e Toon Zelda como novo personagem jogável. (Vale lembrar que a versão de Wii U também estará recebendo esse conteúdo, confira as atualizações do seu jogo para maiores informações)

Além do DLC também foi anunciado:

  • Três novos livros sobre a série serão lançados até o fim do ano, o primeiro entitulado “Art & Artifacts” já está disponível em pré-venda na Amazon.
  • Quatro novos amiibos serão lançados dia 2 de dezembro. São eles: 8-bit Link, Link (Ocarina of Time), Toon Link & Toon Zelda. Estes dois últimos serão lançados juntos em um bundle. Todos terão funções especiais em Breath of the Wild.
  • A versão original de Skyward Sword para Wii já está disponível para download na eshop do Nintendo Wii U.

nintendo-direct-zelda-amiibos

Super Mario Maker 3DS

Surpreendendo muitos fãs e já previsto por outros, Super Mario Maker irá receber uma versão para Nintendo 3DS no dia 2 de dezembro. De acordo com o Nintendo Direct a ideia por trás desta versão é que o jogador possa jogar fases rapidamente aonde quer que esteja, por isso o game já contará com 100 níveis feitos por funcionários da Nintendo logo de cara, além de ter ênfase exclusiva no compartilhamento local. Será possível, inclusive, criar níveis em colaboração com outros jogadores.

Animal Crossing – New Leaf

Outra grande surpresa foi o anúncio de um novo update para o jogo Animal Crossing – New Leaf, lançado originalmente em 2013. Essa atualização adicionará compatibilidade com os amiibos e promete acrescentar muito à diversão. O lançamento está previsto para dia 2 de dezembro. Versões físicas serão lançadas com a atualização inclusa sob o título de “Animal Crossing – New Leaf: Welcome amiibo!“. Lembre-se que somente os modelos New Nintendo 3DS possuem compatibilidade com amiibos embutida, para os demais modelos você precisará de um 3DS NFC Reader.

Pikmin

Inesperadamente a Nintendo anunciou um novo jogo da franquia Pikmin para Nintendo 3DS. Diferente da franquia principal esse jogo apresenta uma jogabilidade sidescrolling e dinâmica mais baseada na ação, com movimentos rápidos para avançar nas fases e combater inimigos. Pikmin (título provisório) tem lançamento previsto para 2017.

Outras novidades

O Nintendo Direct foi carregado de informações, além do que já mostramos:

  • Mario Party – Star Rush marca a nova entrada da franquia no portátil, com lançamento em 4 de novembro;
  • Uma atualização para a Praça Mii trás uma versão acelerada da pracinha para fazer tudo mais rápido, além de cinco novos minigames disponíveis para compra. “Autorama Mii” e “Bolsa de Valores da Praça Mii” podem ser baixados gratuitamente, mas você só poderá escolher um deles;
  • Tank Troopers, um jogo exclusivo da Nintendo eshop que promete muita diversão com tanques de guerra controlados por personagens bem inusitados. Porém ainda não tem data de lançamento prevista;
  • Picross 3D – Round 2 já está disponível na eshop, contando inclusive com uma demo gratuita;
  • Dragon Quest VII será lançado dia 16 de setembro, enquanto Dragon Quest VIII chegará em 2017;
  • Yo-Kai Watch 2 lançará dia 30 de setembro com duas versões: “Bony Spirits” e “Fleshy Souls”, cada uma com monstrinhos exclusivos;
  • Disney Magical World 2 tem lançamento previsto para dia 14 de outubro, contando com itens especiais de Frozen para quem comprar na pré-venda. Também haverão diversos temas de personagens Disney para decorar o menu do seu 3DS;
  • No dia 27 de setembro teremos Sonic Boom – Fire and Ice, cuja versão física virá acompanhada de um DVD com 3 episódios da série animada;
  • Poochy & Yoshi’s Wooly World promete trazer toda a fofura já vista no Wii U para a telinha do 3DS. Será lançado no dia 3 de fevereiro de 2017 junto com o amiibo de Poochy feito de lã;
  • Ever Oasis continua criando expectativa devido à experiência de seu criador, Koichi ishii, que trabalhou com grandes projetos da Square Enix no passado. O lançamento será em 2017;
  • Por fim Mario Sports Super Stars inova ao reunir em um mesmo jogo 4 esportes já explorados pela turma do encanador (futebol, golfe, tênis e baseball) e um completamente inédito no reino dos cogumelos (corrida de cavalos). Previsto para 2017.

Para quem achava que o Nintendo 3DS não tinha mais lenha pra queimar esse Direct veio mostrar que o pequeno notável ainda tem muito chão pela frente.

Você pode conferir o Nintendo Direct na íntegra aqui:

Fonte: Canal oficial da Nintendo no YouTube


Mais Pokémon inéditos, novas Alola Forms e conheça o Team Skull em Pokémon Sun & Moon


Após as notícias de 1º de agosto, a Pokémon Company nos surpreendeu antes do esperado com mais novidades sobre Pokémon Sun & Moon. Um novo vídeo foi postado em seu canal nesta quinta-feira (11/08). Vamos ver o que ele nos trouxe.

Novos Pokémon

Conhecemos Wishiwashi (solo form), um pequeno peixinho frágil e delicado do tipo água. Por algum motivo as pessoas de Alola o consideram perigoso e logo em seguida descobrimos o por quê. Ao atingir certos requerimentos a sua habilidade “Schooling” é ativada e um bando de Wishiwashis se juntam em um cardume que aparenta ser um peixe enorme (school form). Até mesmo Gyarados foge perante essa forma aterradora.

Também conhecemos Pyukumuku, um pokémon pepino-do-mar, do tipo água, que gosta de ficar sempre no mesmo lugar, nunca se movendo (complexo de Sheldon Cooper talvez?). Mesmo se ficar sem comida ele se recusa a sair do seu lugar, o que gerou uma tradição em Alola de devolver Pyukumukus famintos ao oceano, mesmo sabendo que eles vão retornar ao seu cantinho especial. Ao ser nocauteado ele ataca com seus orgãos internos ativando sua habilidade “Innards Out“, causando uma quantidade de dano ao oponente igual ao total de HP que ele tinha antes de ser derrotado.

Por último temos Morelull, um simpático cogumelinho do tipo planta/fada. Ao contrário de Pyukumuku ele está sempre se movendo com suas raízes como pézinhos, pois se ficar muito tempo sugando os nutrientes de um mesmo lugar ele pode prejudicar as plantas do local.

O Team Skull

Todo jogo Pokémon tem uma equipe maligna que deseja roubar pokémon, dominar o mundo ou qualquer outra coisa do tipo. Em Sun & Moon o grupo da vez é o Team Skull. Diferente das equipes de crime organizado dos jogos anteriores, os Skull são um bando de delinquentes com um ar meio punk.

Pokémon Sun & Moon

Grunt (masculino), Plumeria, Guzma e Grunt (feminino).

Suas ocupações são roubar pokémon, atrapalhar os Desafios da Ilha e todo o tipo de maldades rebeldes. Seu líder é Guzma, um treinador que batalha sem piedade e parece ter algum tipo de rixa com o Professor Kukui. Sua administradora é Plumeria, considerada a irmã mais velha dos Skull devido ao respeito com que trata todos os membros abaixo dela na hierarquia.

Novas Formas

Por últimos três novas formas foram reveladas. O Meowth de Alola tem um ar mais atrevido e seu tipo é noturno. De acordo com o site oficial eles foram trazidos de outras regiões como oferenda para a família real e todo esse luxo lhes tornou orgulhosos e egoístas, resultando na sua mudança de forma. após a queda da monarquia eles se tornaram Pokémon comuns na região.

Marowak trás duas referências interessantes na sua nova forma. A primeira, mais clara, é a dança com tochas tradicional das ilhas do Havaí.  O site oficial diz que os Marowaks acendem suas tochas riscando o osso contra suas testas, daí a marca escura em suas cabeças. Já a segunda referência fica por conta do seu tipo (fogo/fantasma), que remete a um evento presente no primeiro jogo da série, onde encontramos um espírito de Marowak que deseja proteger seu filhote mesmo no pós-vida. Entretanto essa segunda referência não passa de uma suposição.

Pokémon Sun & Moon

Por último temos o Raichu de Alola que trás a inédita combinação de tipos: elétrico/psíquico. Envolto em mistério, ninguém sabe o porquê da sua mudança de forma. Os habitantes da região parecem não ligar e normalmente dizem que “talvez eles tenham comido muitos doces e panquecas”. Seus poderes psíquicos lhe permitem usar sua cauda como se fosse uma prancha flutuante. A sua habilidade “Surger Surfer” dobra a sua velocidade se Electric Terrain estiver ativo no campo de batalha.

Fiquem atentos, a qualquer momento novas informações irão surgir e vamos trazê-las até vocês.

Fonte: http://www.pokemon-sunmoon.com/


Novos Pokémon, novas formas para monstrinhos já conhecidos e outras novidades em Pokémon Sun & Moon


Essas e muitas outras novidades foram apresentadas ao público de Pokémon na manhã do dia primeiro de agosto, através do canal oficial de Pokémon no YouTube. Vamos conferi-las.

Novas Formas

Alguns pokémon antigos irão receber as chamadas “Alola Forms“, aparências diferentes devido a adaptação climática que essas espécies sofreram nas diferentes ilhas da Região. O vídeo nos apresenta Exeggutor que passa a ser do tipo Planta/Dragão, Sandhshrew e Sandslash que se tornam Gelo/Aço, além de Vulpix e Ninetales que viram Gelo e Gelo/Fada respectivamente.

Novos Pokémon

Além das formas alternativas de velhos conhecidos também nos foram apresentados alguns Pokémon novos, nativos da região de Alola. Oricorio possui uma forma diferente em cada ilha, com um tipo específico para cada uma e um ataque exclusivo cujo tipo varia conforme a aparência. Mudbray, um simpático burrinho que é a pré-evolução de Mudsdale, o qual já havia sido mostrado anteriormente. Minior, um pokémon meteoro que quebra sua casca após receber alguns ataques, revelando seu núcleo cuja aparência varia dentre 4 cores diferentes. Gumshoos, a forma evoluída de Yungoos, um dos primeiros novos pokémon a serem revelados. Por fim, Fomantis e sua evolução Lurantis, ambos do tipo grama e com a aparência bem delicada.

Pokémontaria

O Poké Ride é uma prática típica da região de Alola, na qual monstrinhos como Sharpedo, Mudsdale e Charizard podem ajudar o treinador a percorrer locais em mar, terra e ar que não conseguiria normalmente. De acordo com o site oficial estes pokémon não entram pro seu time, mas podem ser chamados a qualquer hora para lhe ajudar.

Dragon Ball Z! Não, quero dizer… Golpes Z!

Na sexta geração tivemos a mecânica de Mega Evoluções, na qual determinados Pokémon podiam evoluir temporariamente para uma forma mais poderosa durante uma batalha. Só era possível utilizar uma Mega por vez e isso influenciou muito a forma como as lutas se desenrolavam nas competições oficiais. Agora, de forma semelhante, surgem os Z Moves, golpes extremamente poderosos que só podem ser utilizados uma vez por batalha com a ajuda de um bracelete especial. Existem Z Moves de todos os tipos e fica a dúvida de isso vem para substituir as Megas Evoluções ou para coexistir com elas.

Os grandes desafios das ilhas

f32554cf-06a0-4f9c-b9f7-19d1a175b002Por último, mas não menos importante, nós temos os Desafios das Ilhas. Nele o treinador terá que viajar pelas ilhas de Alola e em cada uma delas passar por três fases:

  • Uma tarefa que varia a cada ilha, podendo ser coleta de itens ou testes de conhecimento;
  • O combate contra um Pokémon Totem. Este é um pokémon comum que recebe bônus especiais e ainda por cima pode chamar aliados para a batalha, bem parecido com chefões de RPGs clássicos;
  • A luta contra o Grande Kahuna. Cada ilha possui um treinador líder, Kahuna, que deverá ser enfrentado após os outros dois desafios e se for derrotado irá lhe garantir o direito de avançar à próxima ilha.

Com todas essas novidades é díficil não ficar ansioso por Pokémon Sun & Moon.
E vocês? O que acharam? Que novidades gostariam de ver na franquia? Participem nos comentários.

Fonte: http://www.pokemon-sunmoon.com/